FIAT – 40 anos de Brasil – Parte 1 – Familia Fiat 147

1248094341910_logo
A fábrica da Fiat foi inaugurada em 09 de julho de 1976 com a produção em série do 147, apresentado ao público no Salão do Automóvel de São Paulo, no mesmo ano. Desde a sua inauguração no país, a Fiat revolucionou o mercado automobilístico brasileiro: indicou tendências, tecnologias e processos, até então disponíveis apenas nos países mais avançados. Além disso, atraiu novos investimentos para Minas Gerais, criando um novo e importante mercado para as indústrias, gerando assim empregos e crescimento econômico.

A Fiat foi a primeira montadora a construir uma indústria fora do eixo Rio – São Paulo, consolidando a descentralização industrial do país.


FIAT 147 – 1976 a 1986

Fiat-147-000001-primeiro-1976-1

Derivado do 127 italiano, o 147 trouxe para o Brasil a fórmula mais atualizada da engenharia de automóveis de grande produção: motor dianteiro transversal, tração dianteira, coluna de direção retrátil e pneu radical de série.

O Fiat 147 foi o primeiro automóvel brasileiro com o motor transversal dianteiro, coluna de direção retrátil e pneu radial de série, e o primeiro carro produzido a álcool em série.

A novidade para o mercado foi visível: um veículo seguro, confortável, de amplo espaço interno e dimensões externas compactas.

Na época, o Fiat 147 era o menor automóvel montado no Brasil, com 3,627 m de comprimento, e o melhor conceito de espaço interno: 80% do espaço útil para passageiros e bagagens e 20% restantes para a parte mecânica. Proposta da empresa: disponibilizar para o consumidor um veículo moderno, familiar e econômico.

Fiat 147 GL (3)
Fiat 147 GL

Em seus quinze anos de produção o Fiat 147 passou por duas reestilizações, sem grandes mudanças na carroceria. Na primeira reestilização ganhou uma frente mais baixa com faróis e grade inclinados, no estilo que a marca chamou “Europa” em 1980 e, mais tarde, em 1983, a segunda que foi chamada Spazio, incorporando para-choques de plástico envolventes no estilo alusivo a modelos contemporâneos da marca

Foram produzidas 709.230 unidades, dessas 536.591 foram vendidas no Brasil entre 1976 e 1986, ano em que foi descontinuado

VERSÕES

Versões: 147, 147 GL, 147 GLS, 147 Rallye, 147 C, 147 CL, Spazio CL, Spazio CLS e Spazio TR

Fiat 147 (1976-1981)

Motores: 1.0 (gasolina) 1.3 (etanol)

Fiat 147 GL (1977-1982)

Motores: 1.0 (gasolina) 1.3 (gasolina) 1.3 (etanol)

Fiat 147 GLS – (1978-1981)

Motores: 1.3 (gasolina) 1.3 (etanol)

Fiat 147 Rallye – (1978-1981)

Motores: 1.3 (gasolina)

Fiat 147 C/CL – (1981-1987)

Motores: 1.0 (gasolina) 1.3 (etanol)

 

 

Fiat 147 Furgã0 / Fiorino / Picape 147

Fiat 147 Furg¿o (1)

A Fiat também foi pioneira no lançamento de comerciais leves, derivados da linha 147, à partir deste modelo foram lançados a versão Furgão que foi fabricado entre 1977 e 1987 com motores de 1.050 cm³ (gasolina) 1.300 cm³ (álcool), e foram vendidas 12.848 unidades.

Em 1980 foi laçada a Fiorino a versão de carga da linha 147, tinha como característica o grande espaço de carga, e foi lançado em duas versões Fiat 147 Fiorino (1980-1988)
Motores: 1.300 cm³ (gasolina) 1.300 cm³ (etanol) e  Fiat 147 Fiorino Vetrato (1982-1984)
Motores: 1.300 cm³ (gasolina) 1.300 cm³ (etanol), e foram produzidas 19.575 unidades e exportadas mais de 150.000 unidades.

Em 1988 a 147 Fiorino foi substituída pela nova Fiorino derivado do Uno.

Em 1978 foi lançada a primeira picape compacta do mundo a Fiat 147 pick-up (1978-1981), com motores: 1.050 (gasolina) 1.300 (gasolina) 1.300 (etanol).

 

Fiat Oggi e Panorama

Em 1980 foi lançada a Fiat Panorama, perua derivada do 147  com motor 1.300 e tinha como principais características o  grande espaço interno, versatilidade e economia de combustível. Foram produzidas 58.413 unidades.

Panorama C  (1980-1985)
Motores: 1.050 cm³ (gasolina) 1.300 cm³ (gasolina) 1.300 cm³ (etanol)

Panorama CL  (1980-1986)
Motores: 1.300 cm³ (gasolina) 1.300 cm³ (etanol).

Em 1983 a Fiat apresentou a versão sedan do 147, o Oggi  montado sobre a plataforma do Panorama, o grande destaque do novo veículo era o volume disponível no porta-malas. O  modelo foi fabricado apenas ate 1985, quando foi substituído pelo Fiat Premio, versão sedan do futuro lançamento da marca o Uno. Foram produzidas apenas 20.419 unidades.

Oggi CS (1983-1985)
Motores: 1.300 cm³ (Gasolina) 1.300 cm³ (etanol)

Fiat Oggi CSS (1984-1985)
Motores: 1.415 cm³ (etanol)

 

 

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s