RENAULT SANDERO GANHA SÉRIE LIMITADA VIBE

sandero-vibe-1.0-sce--1-.jpg

Com uma ampla oferta de equipamentos de série e um visual diferenciado, a série limitada Sandero Vibe está de volta. Limitada a 9.500 unidades, começa a ser vendida agora com o novo motor 1.0 SCe de três cilindros.

Por fora, o Sandero Vibe se destaca visualmente do restante da linha Sandero pelas rodas em alumínio aro 15 na cor Dark Mettalic, pelos retrovisores elétricos com repetidores também na cor Dark Mettalic, pelos faróis dianteiros com contornos em preto e pelos faróis traseiros com lanternas brancas.

sandero-vibe-1.0-sce--13-.jpg

Por dentro, além dos bancos exclusivos, a versão Vibe vem com alto-falantes com sistema de LED e as saídas de ar possuem acabamento na cor azul e apresenta a serigrafia Vibe escrita no volante.

Com o novo motor 1.0 SCe de três cilindros, o consumo do Sandero é até 19% menor em comparação com a motorização anterior, sendo um dos carros mais econômicos em sua categoria. O modelo recebe nota “A” no Programa Brasileiro de Etiquetagem Veicular, do Conpet.

De série, já vem equipado com ar-condicionado, direção eletro-hidráulica, vidros dianteiros, retrovisores e travas elétricos, computador de bordo multifunções, indicador de troca de marchas, sensor de estacionamento e sistema multimídia Media NAV Evolution com tela touchscreen de 7” polegadas, navegação GPS, rádio, conexão Bluetooth, USB e as funções EcoCoaching e EcoScoring.
sandero-vibe-1-0-sce-3

Com base na versão Expression 1.0, o Sandero Vibe tem o preço sugerido de R$ 47.100 e traz todo equipamento adicional aqui apresentado por apenas R$ 850 a mais em relação a versão de base. Estes equipamentos têm valor percebido de R$ 1.975, ou seja, a série especial apresenta R$ 1.125 (2,3%) em vantagem cliente.

Nissan Kicks SV Limited chega às revendas por R$ 84.900

mun_0363

Atração da Nissan no Salão de São Paulo, Kicks SV Limited chega às revendas por R$ Uma das atrações reveladas pela Nissan no 29ª Salão Internacional do Automóvel, a nova opção da linha do crossover global Nissan Kicks, a SV Limited, agora tem seu preço anunciado: R$ 84.900. Muito bem equipada de série, a novidade oferece um pacote de itens de série diferenciado para sua faixa de preço.

 

Assim como a versão SL, o Kicks SV Limited traz bancos com tecnologia “gravidade zero”; painel TFT (único no segmento) com 12 telas que mostram informações de funções como computador de bordo, configurações do sistema de áudio, detalhes sobre economia de combustível e comandos para configuração do estabilizador ativo de carroceria (Active Ride Control); controles de tração e estabilidade (VDC); auxílio de partida em rampa (Hill Start Assist); sensor de estacionamento; direção elétrica com ajustes de altura e profundidade; ar-condicionado; sistema multimídia integrado ao sistema de navegação por GPS; vidros das quatro portas com acionamento elétrico (antiesmagamento para motorista); cintos de segurança com três pontos para todos os passageiros; sistemas ISOFIX e LATCH de fixação de cadeiras, entre outros.

FORD LANÇA O KA NO REINO UNIDO, REPÚBLICA TCHECA E HUNGRIA

fordka_europa-1

A Ford reuniu a imprensa de importantes mercados da Europa Ocidental e Oriental para promover o lançamento do Ka+, nome da versão hatch naquele continente. Apostando na versatilidade do compacto criado no Brasil, que combina atributos como amplo espaço interno, economia de combustível e equipamentos de segurança e conforto, a Ford abre essa nova etapa de vendas nos países do Reino Unido, além da República Tcheca e, nos próximos dias, a Hungria.

O nome europeu Ka+ visa a diferenciar o modelo da geração anterior vendida na região. Ele vem com vários equipamentos de série e um leque de cores que inclui a versão exclusiva “Black and White”, com carroceria nas cores preto e branco, personalizando este lançamento na Europa.

No Reino Unido, o evento de apresentação foi realizado no Parque Olímpico de Stratford, em Londres, com a participação de  jornalistas especializados e de várias outras mídias. Na República Tcheca, o test-drive reuniu um grande número jornalistas especializados em Praga. Em ambos os casos, a imprensa destacou a capacidade do veículo de acomodar três passageiros no banco de trás com bom espaço para os ombros, pernas e cabeça, incluindo pessoas altas.

O hatch chamou a atenção pelo desempenho ágil e rendimento combinado de mais de 20 km/l do motor 1.2 T-VCT a gasolina, nas versões de 70 e 85 cv, e da transmissão manual de cinco velocidades que equipam a linha no mercado local. Ao lado do Fiesta, o Ka+ amplia a oferta da Ford no segmento de compactos, que vêm crescendo na Europa, principalmente nas versões de entrada, para os consumidores que valorizam fatores como preço, economia de combustível e conforto.

Em relação ao modelo vendido no Brasil, o Ka+ europeu traz modificações no ajuste da suspensão – rebaixada em 10 milímetros – e direção para atender as condições das ruas e estradas da região. Tem como principal opção o modelo com seis airbags, sistema de monitoramento de pressão dos pneus e controle eletrônico de estabilidade de série, além de opcionais como piloto automático, bancos dianteiros com aquecimento, sensor de ré e retrovisores aquecidos com rebatimento elétrico.

MOBI GANHA A NOVA VERSÃO DRIVE COM MOTOR 1.0 FIREFLY

 

imagem-3

O Fiat Mobi Drive chega para reforçar os principais atributos do modelo e também para ampliar a oferta ao consumidor com uma nova versão que reúne ainda mais o prazer em dirigir, a conectividade e , acima de tudo, economia de combustível.

O Fiat Mobi Drive é equipado com o novíssimo motor Firefly 1.0 três cilindros, resultado de desenvolvimento global da FCA que tem o Brasil como seu mercado de estreia. Ele traz a arquitetura de duas válvulas por cilindro com geometria do conjunto otimizada, um ineditismo da FCA que melhora o rendimento do motor em giros reduzidos, assegurando maior economia de combustível, melhor performance, menores níveis de emissões e maior silêncio a bordo. A potência chega a 77 cv e o torque, a 10,9 kgf.m a apenas 3.250 rpm, ambos com 100% de etanol. Também está equipado com o sistema HCSS, que elimina o tanquinho extra para partidas a frio.

imagem-6

Com o novo motor Firefly 1.0 três cilindros o Mobi Drive passa a estabelecer novos paradigmas no mercado nacional: ele é o veículo mais econômico do Brasil entre os equipados com motor 1.0 aspirado. E não apenas isso – é também o que oferece o maior torque neste mesmo comparativo.

Isso significa que o Mobi Drive atende a todas as expectativas do consumidor de um carro urbano, oferecendo tamanho adequado, design diferenciado, baixíssimo consumo de combustível, conforto e prazer ao dirigir, com respostas rápidas e eficientes, graças ao seu elevado torque já em baixas rotações, o que também colabora para um reduzido nível de ruído e de emissões.

imagem-4

O conforto a bordo é complementado pela direção elétrica, item de série no Mobi Drive, o que torna a condução ainda mais prazerosa. A direção elétrica do Mobi Drive traz ainda a função City, ativada por meio de um botão no painel. Ela reduz ainda mais a necessidade de esforço durante as manobras de estacionamento e é desativada automaticamente em velocidades maiores, mantendo a segurança durante a condução.

A tecnologia a bordo é outro destaque do Mobi Drive, que traz como item de série a tela de LCD de alta resolução junto ao quadro de instrumentos, com diversas funções, como velocímetro digital, econômetro, trip A e B, alerta de lâmpadas queimadas, temperatura e número de horas em funcionamento do motor e outras.

O pacote de equipamentos de série é extremamente generoso, fazendo do Mobi Drive um modelo completo. Além dos equipamentos já citados, destacam-se como itens de série o ar-condicionado, chave canivete com telecomando, vidros elétricos nas portas dianteiras e trava elétrica nas quatro portas com função one touch e antiesmagamento, limpador, lavador e desembaçador do vidro traseiro, abertura interna da tampa do tanque de combustível e do porta-malas, volante com regulagem de altura, cintos de segurança dianteiros com regulagem de altura, banco traseiro bipartido, cargo box, lane change, ESS, sinalização de frenagem de emergência, e pneus “superverde” com alta durabilidade e maior aderência.

JAC T5 CVT: O PRIMEIRO MODELO AUTOMÁTICO DA MARCA CHINESA

t5-branco-nevada_0.png

Com o novo JAC T5 CVT, equipado com transmissão automática, a JAC Motors dá início a um novo capítulo de sua história no Brasil. Em razão das novas condições apresentadas pelo mercado automotivo, houve a necessidade de renovar o portfolio de modelos para ingressar em 2017 com uma família de produtos competitiva e desejada para o atual momento. No segmento em que vai concorrer, o dos SUV´s compactos, o câmbio automático responde por mais de 75% das vendas. É aguardado, de imediato, um salto significativo de vendas da JAC somente com a estreia dessa versão.

Após mais de 600.000 km rodados durante alguns meses, que deram origem a pequenos ajustes técnicos para este lançamento, o JAC T5 CVT está pronto para ser comercializado. A “receita” final do JAC T5 CVT ficou extremamente competitiva para o segmento de SUV´s.

O carro conta com mudanças específicas para o gosto do brasileiro, obtidas por nova calibração da TCU (Transmission Control Unit, ou Unidade de Controle da Transmissão), visando gerar maior agilidade de resposta aos comandos do acelerador.

galeria_t5_foto3

Com uma caixa de câmbio desenvolvida pela Punch Power Train, da Bélgica, o JAC T5 CVT possui os mais modernos recursos de utilização dessa transmissão, suplantando facilmente os concorrentes já vendidos no país. O novo câmbio conta com três modos de uso:

• “D” – Drive, ou modo de condução normal, objetivando conforto e economia de combustível;
• “S” – Sport, ou modo esportivo, que conta com “trocas de marchas” em altas rotações, presumindo um melhor desempenho;
• “Sequencial ou Manual” – Nesse modo, o condutor comanda o instante em que quer realizar as trocas de marchas. Por ser um câmbio CVT, que não possui “marchas reais”, mas uma relação continuamente variável, essa caixa da Punch oferece seis marchas virtuais, que podem ser comandadas por uma pequena alavanca no console central identificada por “+” e “-”, ou trocas ascendentes e reduções, respectivamente.

O câmbio da Punch adotado pelo JAC T5 CVT também incorpora a função WIN, que permite melhor rendimento nas arrancadas em pisos escorregadios, como lama, por exemplo, à medida que bloqueia o câmbio numa relação mais longa para evitar que as rodas motrizes patinem nas arrancadas.

Além da transmissão automática, a novidade trazida pelo JAC T5 CVT em relação à versão tradicional com câmbio manual é o cruise control, ou controlador de velocidade, também conhecido popularmente como piloto automático. Acionado por teclas no volante de direção, ele mantém a velocidade constante, tanto em subidas como descidas, poupando a necessidade de se pressionar o pedal do acelerador. É um dispositivo conhecido em carros de alto padrão, mas empregado em poucos exemplares dessa categoria.

Com o JAC T5 CVT, a proposta da marca continua sendo a mesma de outros exemplares já apresentados no país: oferecer um carro com maior número de equipamentos e menor valor de compra quando comparado aos concorrentes. Para tanto, o novo JAC é igualmente bem equipado.

galeria_t5_foto1

Um de seus maiores diferenciais reside no kit multimídia, fornecido pela Foxconn, com mirror link e tela de 8 polegadas, sendo que as dimensões dessa tela não são adotadas por nenhum outro SUV desse segmento. Como ocorre na versão com câmbio manual, trata-se do item que mais irá se destacar aos olhos do consumidor, pois é totalmente intuitivo e em português, possui conexão HDMI e Bluetooth, leitor de MP3, entradas USB e SD Card e oferece a função “Link”, que permite conectar, espelhar e operar todas as funções de alguns modelos de smartphones ou tablets através do touchscreen da tela HD de 8 polegadas. O sistema incorpora, também, a câmera de ré que, numa tela de dimensões majestosas, facilita muitas as manobras de estacionamento.

Itens como ESP (controle eletrônico de estabilidade), TCS (controle eletrônico tração), assistente de partida em rampas (HSA), EBD (distribuidor eletrônico de frenagem), BAS (assistente para frenagens de pânico), BOS (pedal “inteligente” de freio), que anula a aceleração quando os dois pedais são pressionados simultaneamente, e até luzes diurnas de LED compõem a vasta lista de equipamentos de série do T5 CVT.

Confira alguns dos outros itens:
• Ar-condicionado digital e automático;
• Vidros elétricos nas quatro portas, travamento central das portas e retrovisores com acionamento elétrico;
• Alarme antifurto;
• TPMS (Tyre Pressure Monitoring System), sistema que identifica quando algum dos pneus está com calibragem 20% abaixo da recomendada e acusa no painel, evitando que o motorista seja surpreendido com um pneu furado em um local de difícil substituição pelo estepe;
• Banco traseiro com sistema Isofix para fixação de duas cadeirinhas infantis;
• Sensor de estacionamento;
• Abertura interna do bocal do tanque de combustível;
• Direção com assistência elétrica;
• Faróis de neblina dianteiros e traseiro;
• Computador de bordo com hodômetro parcial, consumo médio e instantâneo (km/l), autonomia, velocidade média e tempo de viagem;
• Faróis com regulagem elétrica de altura;
• Banco traseiro bipartido 60/40;
• Banco do motorista com ajuste de altura;
• Cintos de segurança de três pontos e encostos de cabeça para os cinco ocupantes;
• Freios a disco nas quatro rodas;
• Rodas de liga leve aro 16 pol.
Equipado com o mesmo motor da versão com câmbio manual, isto é, uma unidade motriz de 1,5 litro, com quatro válvulas por cilindro e variador de fase no comando de admissão (VVT), ele rende potência máxima de 125 cv a gasolina e 127 cv com etanol, a 6.000 rpm. O torque máximo é de 152 Nm (gasolina) e 154 Nm (etanol), ambos a 4.000 rpm. Por usar o avançado sistema bicombustível JetFlex, esse motor dispensa o uso do tanquinho de gasolina para as partidas a frio.

TESTE DOS 365 DIAS: DIA 40

jeep_renegade_2016_10

O Jeep Renegade completou 40 dias e está com 1850km rodados, o consumo do carro na cidade vem mantendo uma média de 7,0 km/l com gasolina na cidade e na estrada foi feita uma viagem ate o interior (100 km) e a média com gasolina na estrada foi de 12km/l.

No proximo post mostrarei o adesivo preto de capô que comprei via mercado livre,  o adesivo é exatamente o mesmo do modelo trailhawk, e a instalação será feita por mim mesmo.

Aproveite e veja nosso post sobre o Jeep Renegade 2017.

Até o momento o carro não apresentou nenhum problema a ser relatado.

Comente, compartilhe sua opinião  e tire suas dúvidas em relação ao carro.

KM TOTAL: 001850

JEEP RENEGADE 2017 CHEGA COM MOTOR 1.8 ETORQ EVO FLEX, MAIS POTENTE E ECONÔMICO

imagem-4.jpg

Único SUV compacto que não deriva de carro de passeio, com uma plataforma própria, ponto de partida inclusive para modelos maiores, o Jeep Renegade mantém exclusividades no segmento como motor diesel, câmbio automático de nove marchas, suspensão independente nas quatro rodas, dois tipos de teto solar, entre várias outras. E a linha 2017 do Renegade já está disponível nas 200 concessionárias da marca Jeep com uma série de novidades.

As versões do SUV  equipadas com o motor 1.8 EtorQ Evo Flex receberam um abrangente pacote de evoluções técnicas, com ênfase na eficiência energética. São elas:

– coletor de admissão variável (VIS)
– partida a frio sem tanque auxiliar
– sistema Stop&Start
– monitoramento indireto da pressão dos pneus (iTPMS)
– indicador de troca de marchas no quadro de instrumentos
– pneus “verdes”
– alternador inteligente
– bomba de combustível inteligente
– óleos de baixo atrito para motor e transmissão

As alterações no propulsor fizeram o Jeep Renegade 1.8 Flex ficar 5% mais potente, rendendo 7 cv a mais. Agora a potência máxima é de 139 cv a 5.750 rpm, com etanol. O torque máximo subiu para 19,3 kgfm a 3.750 rpm e, mais importante, a força é entregue de forma mais linear por toda a faixa de giros. As alterações resultam em melhor desempenho, maior agilidade nas situações mais corriqueiras de trânsito, mais prazer ao dirigir e menores índices de consumo e de emissões – até 10% a menos, dependendo da versão.

Com o coletor de admissão variável, também chamado de VIS (sigla inglesa para Variable Intake System – sistema de admissão variável), o motor 1.8 EtorQ Evo passou a responder com mais prontidão, algo notado especialmente em baixas rotações. Afinal, estudos com os consumidores apontam que em 80% do uso urbano o motor opera abaixo de 2.000 rpm. Em resumo, são dois coletores em um só: até 4.000 giros, o ar que vai para os cilindros passa por um caminho mais longo, favorecendo o torque. Acima dessa rotação, uma aleta é acionada e faz o ar percorrer um trajeto mais curto, gerando mais potência.

imagem-6

O sistema Stop&Start contribui decisivamente com a redução do consumo, desligando o motor em paradas de semáforo ou engarrafamentos, e religando de forma sutil, assim que se solta o pedal do freio (quando o câmbio é automático) ou a embreagem é pressionada (com a caixa manual). Ao lado do câmbio, uma tecla no console permite desligar o sistema, se o motorista preferir. A função Autostop não se ativa em situações como: motor frio, veículo em rampa, bateria fraca e cinto do motorista desafivelado, entre outras. E a partida é dada sem ação do motorista se o motor estiver desligado por mais de três minutos e se o ar-condicionado estiver ligado (nesse caso, a parada é limitada a um minuto), para citar as principais condições.

Já o sistema eletrônico de partida a frio traz, além de economia, comodidade ao motorista, que não precisa mais se preocupar em abastecer o extinto tanquinho adicional de gasolina. O recurso, que aquece o combustível dentro do tubo distribuidor, entra em ação sempre que a temperatura é inferior a 16°C e há mais de 70% de etanol no tanque.

Os pneus “verdes” diminuem a resistência de rolagem, contribuindo em até 2% na redução do consumo de combustível. Além disso, eles geram menos ruído e têm desempenho mais constante ao longo da vida útil. E, para complementar esse hardware, um software faz o monitoramento da pressão dos pneus e avisa, pelo quadro de instrumentos, quando um deles está murcho. Essa tecnologia é extremamente confiável e funciona por meio das leituras do ABS e do controle de estabilidade (ESC).

Outro importante recurso que todo Renegade com o motor 1.8 Evo recebeu foi o modo de condução Sport. Acionando esse botão no painel, logo acima dos comandos do ar-condicionado, o carro não apenas apresenta uma sensação maior de prontidão, como realmente entrega mais desempenho. O acelerador fica mais direto e, nas versões com câmbio automático de 6 marchas, o ajuste é focado em performance, demorando mais para trocar as marchas, entre outras medidas.

imagem-7.jpg

Jeep Renegade Limited

Nova versão de topo com o motor 1.8 Flex, ela tem como maiores diferenciais visuais a pintura prata na grade dianteira, capas dos retrovisores externos e barras de teto. O teto é sempre pintado de preto, e as rodas de 18 polegadas têm pintura exclusiva. Entre os equipamentos a mais que a versão Longitude 1.8, destaque para:

– bancos de couro
– chave de presença Keyless Enter’n Go
– tela de TFT de 7 polegadas, colorida e configurável no quadro de instrumentos
– faróis de xenônio
– sensores de faróis e de chuva
– rebatimento elétrico dos retrovisores
– espelho interno eletrocrômico

Mais equipamentos

A maioria das versões do Jeep Renegade 2017 ficou ainda mais equipada, com novos itens de série, distribuídos da seguinte maneira:

imagem-2

Sport

– porta-óculos
– barras longitudinais de teto
– banco do passageiro rebatível e com porta-objetos sob o assento
– central multimídia Uconnect 5” com tela de toque, GPS e câmera de ré (com motor 2.0 Diesel) 

imagem-3

Longitude

– porta-óculos
– bancos de couro (com motor 2.0 Diesel)

d2b948fbfe04400b9c9871931104093e

Trailhawk

– air bags laterais, de cortina e de joelhos para o motorista
– faróis de xenônio
– chave de presença Keyless Enter’n Go
– bancos de couro
– rebatimento elétrico dos retrovisores

Jeep Renegade 2017 – preços sugeridos

1.8 Flex MT5: R$ 72.990

Sport 1.8 Flex MT5: R$ 79.490

Sport 1.8 Flex AT6: R$ 85.990

Longitude 1.8 Flex AT6: R$ 90.990

Longitude (teto*) 1.8 Flex AT6: R$ 97.790

Limited 1.8 Flex AT6: R$ 97.990

Limited (teto*) 1.8 Flex AT6: R$ 104.790

Sport 2.0 Diesel AT9 4×4: R$ 115.990

Longitude 2.0 Diesel AT9 4×4: R$ 123.490

Trailhawk 2.0 Diesel AT9 4×4: R$ 136.990

* versão com teto solar panorâmico Command View

 

Mercedes-Maybach S650 Cabriolet

Mercedes-Maybach S 650 Cabriolet

O novo conversivel da Maybach é feito à partir do Classe S Coupe, mas ele apresenta algumas modificações como novo para choque dianteiro, um numero maior de cromados e a profusão do M duplo (simbolo da Maybach) pelo carro. As rodas sao de 20 polegadas com desenho cromado. O interior é tambem mais refinado que o Classe S.

Todo Mercedes-Maybach é entregue com um chaveiro de Couro Legitimo da mesma cor do interior do carro e tambem vem com duas malas de viagem exclusivas com o logo Maybach.

Mercedes-Maybach S 650 Cabriolet

O motor é um 6 litros V12 de 630 cv, e o cambio é o 7G-Tronic, conta com a suspensão a ar AIRMATIC.

O Maybach S650 cabriolet chega em 2017 e serão comercializadas apenas 300 unidades pelo valor de 300.000 euros.

Mercedes-Maybach S 650 Cabriolet

 

SALÃO DE SP:Volkswagen BUDD-e

p1020496

• BUDD-e é o primeiro carro-conceito baseado no novo conceito MEB (Modular Electric Drive – Propulsão Elétrica Modular)

• Conceito tem emissão zero e autonomia para mais de 500 quilômetros
• Controle por gestos permite abrir portas e acionar sistema de infotainment
• BUDD-e tem tração integral elétrica, com dois motores elétricos – de 100 kW (136 cv) na dianteira e 125 kW (170 cv) na traseira – total: 225 kW (306 cv)
• No futuro, baterias dos modernos carros elétricos como o BUDD-e serão 80% recarregáveis em 30 minutos

imagem610

SEGREDO: FOTOS DO NOVO ECOSPORT VAZAM ANTES DO LANÇAMENTO

2018-ford-ecosportt2

O Novo EcoSport reestilizado que vai ser apresentado esta semana em Los Angeles, teve algumas fotos vazadas na internet.

O modelo apresenta mudanças na dianteira e traseira, que por sinal perdeu o estepe na tampa traseira, agora não sabemos se a versão brasileira terá ou não estepe na traseira, pois na Europa a geração atual nao conta mais com este item.

No Brasil o novo EcoSport deve ser apresentado ainda este ano, e as vendas so devem começar em 2017 já como modelo 2018.

2018-ford-ecosportt3