CAMARO 2017 tem preços divulgados entre R$ 305.000 e R$ 338.000

cq5dam-web-1280-1280-2

A Chevrolet divulgou hoje os preços do novo Camaro 2017, a versão cupê  custará R$ 305.000 e a versão conversível R$ 338.000.

O motor V8 de 6.2L de injeção direta entrega 461 cavalos e 62,9 kgfm de torque, enquanto a transmissão é de 8 marchas com sistema Active Select, que permite trocas automáticas ou manuais por meio de aletas atrás do volante, por exemplo.

cq5dam-web-1280-1280-4

A cabine do Camaro 2017 está mais refinada. Traz avançados recursos, como painel customizável, Heads-up Display, multimídia Mylink com Android Auto e Apple Car Play, alto-falantes Bose, carregador wireless para smartphone, volante com aquecimento, bancos dianteiros com ventilação, ajuste elétrico e memória, ar-condicionado dual zone, além de partida remota da ignição.

Outra novidade é o intensificador de som do motor para a cabine, que torna o ronco mais envolvente à medida que o giro do propulsor sobe. Uma experiência verdadeiramente única para entusiastas e fãs de superesportivos.

O cupê da Chevrolet adiciona ainda seletor de modo de condução (Drive Mode Selector), sistema de vetorização do torque, freios de alta performance Brembo com assistência de frenagem de urgência, alertas anti-distração, oito airbags, pneus mais largos, teto solar, faróis de xenônio e lanternas com LEDs.
“O novo Camaro foi completamente redesenhado e projetado para encantar tanto os fãs deste icônico modelo da Chevrolet quanto os consumidores que buscam um superesportivo altamente tecnológico e prazeroso de guiar”, explica Carlos Zarlenga, presidente da GM do Brasil.

Do modelo anterior, o Camaro 2017 manteve somente duas peças: a gravata dourada da Chevrolet e o emblema SS que identifica a versão luxuosa da gama.

cq5dam-web-1280-1280

Mercedes W136: A primeira geração do Classe E (1936-1955)

Digital StillCamera

O primeiro Mercedes Classe E (W136) da história foi lançado em 1936 e foi feito até 1942 com mais de 75000 unidades vendidas, se tornando o modelo mais popular da Mercedes até aquele momento.

O W136 teve sua produção paralisada durante a 2ª Guerra Mundial, e em 1947 volta a ser produzido com o modelo 170 V voltando a ser o Mercedes mais vendido, entre 1947 e 1955 foram vendidas 83.190 unidades.

A versão de 1947 tinha um motor a diesel de 4 cilindros, com  a durabilidade e a robustez típicas dos Mercedes, praticamente indestrutível.

mercedes-benz_170d_otp_w136_170da_1951_1952_frontleft_2009-09-26_u
Mercedes-Benz 170D OTP “Police Special”

O veículo, originalmente lançado em 1936 foi utilizado na guerra com diversos tipos de carroceria (aberta, fechada, para o transporte de oficiais e polícia.

w136

O modelo S vinha com estrutura de painel e janelas em madeira bancos mais largos e confortáveis, e a carroceria era 8 cm maior para caber tanto o motor de 4 como o de 6 cilindros.

 

Toyota volta ao desafio do Rally Dakar

dakar1_a-2

Pelo segundo ano consecutivo, a Toyota se faz presente como veículo oficial da organização de uma das corridas mais desafiantes do planeta, o Rally Dakar. A empresa fornecerá 42 unidades da Hilux e SW4 para a mobilidade dos organizadores da competição.

Sem dúvida, o Rally Dakar reflete o espírito e os valores da Toyota, como paixão, respeito e trabalho em equipe, colocando à prova tanto os pilotos, como os veículos e suas equipes. Dentro dessa competição, a picape Hilux e o utilitário esportivo SW4 demonstram os atributos Toyota de qualidade, confiabilidade e durabilidade. Esses veículos são utilizados para as tarefas mais desafiantes da corrida, como abrir o caminho previamente antes dos competidores ou dar suporte e auxílio a veículos da organização com problemas mecânicos ou que sofreram acidentes.

A frota colocada à disposição conta ainda com o suporte da equipe técnica Toyota, um grupo formado por 14 mecânicos profissionais.

Desde sua primeira edição em 1979, os carros Toyota participam dessa competição e atualmente quase um terço dos pilotos da categoria de carros se inscrevem com unidades Toyota, fazendo com que seja a marca mais escolhida pelas equipes de todo o mundo para enfrentar essa exigente e competitiva competição.

Na Argentina e no Brasil, tanto a Hilux como a SW4 são modelos líderes em suas respectivas categorias e são fabricados na planta de Zárate, província de Buenos Aires.

A Toyota Gazoo Racing também tem novidades para a edição 2017 do Rally Dakar. A equipe passará a contar com o vencedor das edições de 2011 e 2015 da prova, o piloto do Qatar, Nasser Al-Attiyah, que se integra à equipe de Giniel De Villiers, o piloto sul-africano que já se sagrou campeão uma vez, em 2009.

Depois de um segundo lugar no Dakar deste ano, Al-Attiyah e seu co-piloto, o francês Mathieu Baumel, venceram várias corridas em 2016. Com sua Toyota Hilux, a dupla conquistou vitórias nas etapas de Abu Dhabi, Qatar, Itália, Espanha, Polônia e Marrocos, conquistando a Copa do Mundo de Rally FIA Cross Country.

dakar2_a-2

Al-Attiyah declarou: “Estou muito feliz por fazer parte desta equipe, que conta também com Giniel, que é um piloto que conheço há muitos anos. Vou fazer meu melhor para que a equipe ganhe o Rally Dakar 2017. Começamos este ano com a Hilux e ter ganhado a Copa do Mundo, além de muitas etapas importantes em nossa primeira temporada com esse veículo, foi fantástico. Esta equipe já possui grandes resultados no Dakar, mas falta a vitória. A equipe e eu queremos ganhar, por isso, foi uma decisão fácil de unir-me a eles”.

De Villiers também chega à próxima edição do Dakar em grande forma e com suas próprias ambições de conseguir outra vitória na famosa competição. Desde que o sul-africano e seu co-piloto alemão Dirk von Zitzewitz ganharam o Dakar em 2009, a primeira edição ocorrida em território sul-americano, a dupla já obteve outros cinco pódios.

O Rally Dakar 2017 será a sexta vez que Giniel e Dirk pilotarão uma Hilux na América do Sul e o suporte que deram no desenvolvimento do veículo foi inestimável para a equipe. Os dois estiveram junto a mecânicos e engenheiros em cada etapa do desenvolvimento em que a picape foi preparada para percorrer um dos terrenos mais inóspitos do mundo.

SEGREDO: NOVO BMW X7

2018-bmw-x7-render-750x500

O futuro BMW X7 deve ser apresentado nos proximos meses, ele virá como a opção mais luxuosa da linha de SUVs da BMW, e vai contar com a opção de 7 lugares, varios modelos camuflados estão rodando em testes pelas auto estradas alemãs.

O novo BMW X7 será fabricado em Spartanburg, na Carolina do Sul, assim como as demais versões da famila X (3 e 5). A expectativa é que o motor base seja o B58 3.0 litros biturbo V6, e como opção um biturbo V8 e uma versão hibrida plug-in como ja existe no X5, além das versões M.

O X7 será um SUV Super Luxuoso que competirá com o Range Rover Autobiography and Bentley Bentayga.

bmw-x7-photoshop-front-end-1

RECALL: FCA CONVOCA PROPRIETÁRIOS DE FIAT 500 COM CÂMBIO MANUAL PARA CHECAGEM DA EMBREAGEM

9619f7109bcb40eb8a45d7db1ab380b1

A FCA Fiat Chrysler Automóveis, dando continuidade à campanha de chamamento iniciada em 10 de junho de 2016, convoca os proprietários dos veículos FIAT 500, ano/modelo 2012 a 2016 equipados com câmbio manual, para sua segunda e última fase do recall de embreagem.

Como informado anteriormente, os veículos com chassis envolvidos entre 3C3CFFBR1CT100677 a 3C3AFFAR1GT173711 (não sequenciais), podem apresentar eventual falha no sistema de embreagem, que poderá impossibilitar a troca de marchas e potencialmente a perda de tração, aumentando o risco de acidentes com consequentes danos físicos e materiais ao condutor, passageiros e terceiros.

Nesta segunda etapa, a marca convoca os clientes de 16.186 carros para agendarem atendimento em uma das concessionárias da rede FIAT, a partir de 22 de dezembro de 2016, para que seja providenciada, gratuitamente, a inspeção e, se necessária, a substituição do pedal da embreagem.

O tempo estimado para o atendimento é de aproximadamente duas horas, podendo variar conforme o fluxo de atendimento na concessionária escolhida. Por esse motivo, solicitamos-lhe que agende sua visita previamente na concessionária da Fiat de sua preferência.

Para consulta dos números dos chassis envolvidos e/ou mais informações, o consumidor poderá entrar em contato através da Central de Serviços ao Cliente FIAT, pelo telefone 0800 707 1000 ou consultar o website www.fiat.com.br.

Com esta iniciativa, a FCA visa assegurar a satisfação de seus clientes, garantindo a qualidade, a segurança e a confiabilidade dos seus veículos.

FORD PERFORMANCE APRESENTA O MUSTANG SHELBY FP350S, V8 PURO-SANGUE EXCLUSIVO PARA AS PISTAS

fordshelby-fp350s-2

A Ford Performance apresentou uma nova versão do Mustang nos Estados Unidos, o Shelby FP350S, destinado exclusivamente a pilotos profissionais de corrida. O novo carro tem motor V8 5.2 de quatro válvulas por cilindro e faz parte de uma seleta linhagem de modelos de competição da marca, como FR500C, BOSS 302R e 302S e Shelby GT350R-C e GT4, com um amplo retrospecto de vitórias em diferentes categorias.

O Shelby FP350S tem cárter e resfriador de óleo de alta performance e transmissão manual Tremec 3160, com bomba de óleo integrada e relação final de 3,73. A suspensão especial conta com calibração elétrica da direção e o sistema de freios é de ultra-alta performance.

Externamente, o puro-sangue tem divisor e asa traseira ajustável de fibra de carbono da Ford Performance, rodas dianteiras de 19×10,5 polegadas e de 19×11 polegadas na traseira – com a opção de rodas forjadas de corrida de 18×11 polegadas. Grafismos personalizados Shelby FP350S e escapamento especial de competição completam o pacote do esportivo, que tem chassi integrado na carroceria com solda especial “seam welding”.

A cabine conta com gaiola de proteção de seis pontos e banco de competição, ambos padrão FIA, volante de liberação rápida e sistema MOTEC de aquisição de dados.

“O Shelby FP350S é o mais novo exemplo do nosso objetivo de fornecer equipamentos para aqueles que gostam de competir e vencer”, diz Dave Pericak, diretor global da Ford Performance.

Honda atinge o marco de 100 milhões de automóveis produzidos mundialmente

100million

A Honda anuncia que alcançou o volume acumulado de 100 milhões de automóveis produzidos. O desempenho em produção global indica a ótima aceitação de clientes de vários países do mundo em relação aos diferenciais da marca.

A trajetória da empresa no segmento de automóveis teve início em 1963, com o mini utilitário T360, o primeiro Honda a ser produzido em larga escala, na fábrica de Saitama. No mesmo ano, a empresa iniciou a produção do esportivo S500 na fábrica de Hamamatsu.

No ano seguinte, 1964, com o intuito de expandir a produção de automóveis em larga escala, a Honda empregou todo seu conhecimento e tecnologias na construção da primeira unidade dedicada exclusivamente à produção de automóveis: a fábrica de Sayama. O primeiro modelo produzido no local foi o esportivo S600.

Em 1967, a empresa iniciou a produção do N360, o primeiro miniveículo da marca. Desde então, o volume acumulado de produção vem crescendo, ao passo que a Honda aprimora sua linha de produtos com importantes modelos globais, apreciados por clientes de todo o mundo, como Civic, Accord, CR-V e Fit. Além destes, modelos regionais foram desenvolvidos considerando as características de cada local onde os automóveis são comercializados.

Sempre atenta à natureza global de suas operações, a empresa, em 1969, iniciou a produção do N600 e do mini utilitário TN360 em Taiwan, com a assinatura de um acordo de cooperação técnica com uma empresa local, que veio a se tornar a primeira unidade produtiva de automóveis da Honda fora do Japão. Ainda buscando aumentar sua competitividade internacional, em 1982, a empresa expandiu sua atuação em mercados estrangeiros com o início da produção do Accord em Ohio, Estados Unidos. O veículo foi o primeiro da marca a ser produzido por uma subsidiária própria da marca fora do Japão e o primeiro carro para quatro passageiros feito nos Estados Unidos por uma fabricante japonesa.

Seguindo a abordagem de “produzir onde está o público consumidor” e buscando oferecer produtos apropriados para atender as necessidades dos clientes em todo o mundo, a Honda ampliou suas operações de produção de automóveis para diferentes regiões do mundo, incluindo Ásia, Europa e América do Sul.

Nos últimos anos, a empresa vem buscando o estabelecimento de um sistema de produção flexível e mutuamente complementar, que utiliza as 34 operações de produção automotiva da Honda em 18 países e territórios. Através dessas iniciativas, a marca atingiu o volume de produção de 100 milhões de unidades de automóveis, 54 anos depois que o primeiro carro saiu de sua linha de montagem.

“Graças à confiança de nossos clientes em todo o mundo, a Honda foi capaz de entregar 100 milhões de automóveis globalmente. O desejo de nosso fundador, Soichiro Honda, de contribuir com a vida das pessoas, auxiliando-as em suas atividades diárias, e perseguir a alegria da mobilidade tem sido herdado pelos colaboradores da Honda como o ponto de partida para o desenvolvimento e fabricação de nossos produtos”, afirma Takahiro Hachigo, CEO mundial da Honda.

 

Linha do Tempo Global da Honda Automóveis

1948 – Início das atividades da Honda Motor Co.

1963 – Início da produção do mini utilitário T360 na fábrica de Saitama

1969 – Produção da N600 e TN360 em Taiwan por conjuntos de componentes (Primeira unidade produtiva da Honda no exterior)

Início da produção da N360 na Malásia

1975 – Início da produção do Civic e outros modelos na Indonésia

1978 – Produção global acumulada de 5 milhões de automóveis

1982 – Início da produção do Accord nos EUA

1983 – Produção global acumulada de 10 milhões de automóveis

1984 – Início da produção do Accord na Tailândia

1986 – Início da produção do Accord no Canadá

1990 – Produção global acumulada de 20 milhões de automóveis

1992 – Início da produção do Accord no Reino Unido

1994 – Início da produção do Civic no Paquistão

1995 – Produção global acumulada de 30 milhões de automóveis

Início da produção do Accord no México

1997 – Início da produção do Civic no Brasil* e na Turquia

Início da produção do City na Índia

1999 – Produção global acumulada de 40 milhões de automóveis

Início da produção do Accord na China

2003 – Produção global acumulada de 50 milhões de automóveis

2015 – Início da produção do Accord na Nigéria

2016 – Produção global acumulada de 100 milhões de automóveis

FORD FUSION 2017: NOVO SISTEMA DE CÂMBIO TEM INÉDITO RECURSO DE SEGURANÇA NO MODO ESTACIONAMENTO

fordfusion2017-cambioe-shifter

A Ford trocou a alavanca de câmbio do Fusion 2017 por um novo seletor rotativo eletrônico, chamado E-Shifter, que além de criar um espaço mais funcional no console conta com uma função adicional de segurança. Quando o motorista vai sair do carro – situação que o sistema identifica usando vários sensores – ele coloca o câmbio automaticamente no modo de estacionamento para evitar acidentes.

Todas as versões do Fusion 2017 trazem esse novo recurso integrado na transmissão automática de seis marchas. A versão 2.5 Flex dispõe ainda da função Low, que ajuda a segurar o carro em declives usando o freio-motor, e a versão 2.0 EcoBoost tem a função Sport, com trocas em rotação mais alta para uma direção esportiva, além de “paddle shift” para trocas manuais.

Ao desenvolver o novo câmbio, os engenheiros da Ford identificaram a oportunidade de incluir um software inteligente para evitar a movimentação do carro, mesmo se o motorista esquecer ou acidentalmente deixar o comando em outra posição, que não o P, ao estacionar. A tecnologia foi criada para colocar o carro automaticamente no modo de estacionamento em qualquer uma das seguintes condições:

  • O motorista desligar o veículo;
  • A porta do motorista for aberta quando o cinto de segurança estiver solto e o veículo parado;
  • O cinto de segurança for solto quando a porta do motorista estiver aberta e o veículo parado.

Sistema inteligente

O comando rotativo E-Shifter tem três diferentes módulos eletrônicos que monitoram a transmissão e as trocas: para um comando de marcha ser aceito, todos devem estar de acordo. O sistema evita também outras situações indesejadas, como o engate da ré quando se está acima de 8 km/h.

“Quando desenvolvemos o novo comando rotativo do Fusion 2017, pensamos nos benefícios que ele poderia agregar para as pessoas. Todos concordaram que seria realmente valioso dispor de um recurso para garantir que o câmbio esteja sempre no modo de estacionamento ao sair do carro”, diz Mark Zyskowski, especialista técnico global em sistemas e-shift da Ford.

Os engenheiros do Fusion trabalharam com afinco para tornar esse recurso conveniente para os motoristas. A tecnologia foi projetada para não agir se o motorista estiver com o cinto de segurança preso e abrir a porta com o carro em movimento para soltar o casaco preso na porta, por exemplo, ou se estiver estacionando e abrir a porta para ver as marcações na guia.

Acidentes desse tipo geralmente acontecem quando o motorista sai do carro com o motor ligado e o câmbio não está no modo de estacionamento, o que pode causar ferimentos graves em outros motoristas e pedestres. Segundo a administração de segurança no trânsito dos Estados Unidos, cerca de 2.000 pessoas são feridas por ano no país nesse tipo de acidente.

Audi Q8 será apresentado em Detroit

Audi Q8 concept

Durante o Salão Internacional do Automóvel de Detroit, em janeiro de 2017, a montadora vai apresentar o conceito Q8. O estudo representa uma síntese do estilo emocional de um cupê e o amplo espaço característico de um utilitário esportivo, com toda sua versatilidade. Com essa medida, a marca inaugura um novo segmento para a categoria de SUVs grandes.

O protótipo traz uma dianteira bastante imponente. A grade singleframe octogonal é consideravelmente mais larga que em todos os modelos atuais de produção da marca. Ela fica bem projetada para a frente, esculpida tridimensionalmente. Muitos dos elementos de design do Q8 são remanescentes dos Audi Ur-quattro da década de 1980, que incluem uma coluna C extremamente reta e larga e para-lamas proeminentes. Essas proporções balanceadas dão ênfase às rodas dianteiras e traseiras – característica típica quattro.