BMW X5 M chega ao Brasil no primeiro semestre de 2018

P90172855-highRes.jpg

A BMW  confirma a chegada do novo X5 M ao mercado brasileiro no primeiro semestre de 2018. O utilitário esportivo ganhou um visual personalizado, com acessórios da linha Motorsport que tornam seu visual mais agressivo e contribuem para uma melhor performance. Sob o capô, o modelo traz um propulsor V8 4.4 que desenvolve 575 cavalos de potência e o leva dos 0 aos 100 km/h em menos de 5 segundos. A velocidade máxima (limitada eletronicamente) é de 250 km/h. O lançamento vem recheado por uma ampla lista de itens de tecnologia, segurança e conveniência, entre eles bancos aquecidos, entretenimento traseiro, sistema de som Bang& Olufsen, acabamento em fibra de carbono, alcântara e couro, faróis full-LED adaptativos, head-up display, aviso de mudança de faixa e câmera de visão noturna. O preço sugerido do modelo será anunciado oportunamente.

Ford comemora 100 anos de liderança e inovação no segmento de picapes

Ranger (21)

A Ford comemora 100 anos de liderança e inovação no segmento de picapes. A data é celebrada hoje (27 de julho) com uma história que começou com o lançamento do Ford TT em 1917 e continua com as atuais linhas Ranger e Série F, incluindo a F-150, picape mais vendida do mundo. Nascidada visão do fundador da empresa, Henry Ford, de criar um veículo comercial com chassi reforçado e espaço para carga na traseira, a primeira picape foi derivada do lendário Modelo T, que mudou a indústria automotiva e a própria natureza do trabalho.

Hoje, as picapes Ford estão entre os veículos mais emblemáticos da marca. A Série F é a picape mais vendida nos Estados Unidos há 40 anos consecutivos e o veículo mais vendido do mercado há 35 anos, com mais de 26 milhões de unidades. A Ranger está presente em centenas países, inclusive o Brasil onde tem longa tradição.

A história de picapes da Ford é marcada pelo desenvolvimento de contínuas inovações. Uma referência mundial em desempenho, segurança, eficiência, economia e conforto desses veículos, sempre ouvindo os consumidores que fazem uso das picapes para o trabalho, o dia a dia e o lazer em todo o mundo.

Nasce uma lenda

Nove anos depois do lançamento do primeiro Modelo T, os consumidores queriam um veículo com maior capacidade de carga para uso em serviço e entregas. Em 27 de julho de 1917, a Ford respondeu com o Modelo TT, com o mesmo motor e cabine do Modelo T, mas com um chassi mais pesado capaz de transportar uma tonelada de carga útil. Com preço de fábrica de US$600, vendeu 209 unidades naquele ano.

1918-Ford-Modelo-TT

Como no trator Fordson (lançado para a agricultura em 1917), Henry Ford imaginou um chassi capaz de acomodar diferentes caçambas e implementos fornecidos por terceiros, aumentando a versatilidade para o trabalho. Foi uma fórmula de sucesso: a Ford vendeu 1,3 milhão de Modelos TT até 1928, quando ele foi substitído pelo Modelo AA com chassi de 1,5 tonelada.

Henry Ford vendia suas picapes principalmente em áreas rurais. “As picapes modelo AA, em particular, foram muito bem aceitas por esses clientes, que podiam usá-las tanto na fazenda como para ir à igreja no domingo”, destaca Bob Kreipke, historiador da Ford.

Como o Modelo TT, o Modelo AA era oferecido apenas como chassi-cabine, em dois comprimentos, com motor e eixo de maior capacidade. O segmento se tornou altamente competitivo e a Ford substituiu o Modelo AA pelo Modelo BB em 1933, usado em aplicações como veículo de entrega, transporte de animais e ambulância. Dois anos depois, a Ford introduziu o Modelo 50, equipado com seu famoso motor V8 Flathead.

Em 1941, a Ford vendeu mais de 4 milhões de picapes. A mudança da produção devido à guerra reduziu as vendas para os consumidores, mas trouxe um ganho de experiência na construção de picapes militares pesadas e 4×4 para transporte de pessoal. Um ano depois da retomada da produção para os consumidores, em 1947, a Ford aproveitou esse conhecimento para oferecer mais inovações aos clientes.

1935-PicapeFord-Greyhound

“Após a guerra, muitos americanos das áreas rurais se mudaram para centros urbanos e suburbanos procurando trabalho, e muitos levaram suas picapes Ford com eles”, diz Kreipke. “A Ford viu isso como uma oportunidade e começou a trabalhar numa nova geração de picapes em 1948, que ficou conhecida como Série F ‘Bonus Built’”.

Esta primeira geração da Séria F ia da F-1 de meia tonelada à picape F-8 muito maior. Com a chegada da Série F de segunda geração em 1953, a Ford aumentou a capacidade e potência do motor e renomeou a linha. A F-1 tornou-se F-100 e as picapes F-2 e F-3 foram integradas na nova F-250. F-4 tornou-se F-350. As picapes Classe 8 formaram uma nova unidade de picapes comerciais, que trouxe as famosas picapes Séries C, H, L, N, T e W da Ford.

Ao longo desse período, as picapes da Ford começaram a parecer menos utilitárias, com pintura em dois tons, transmissão automática e sistemas aprimorados de climatização e rádio. A F-100 1953 introduziu novos itens de série como apoios de braço, luzes de cabine e quebra-sol. Com cabine mais baixa e mais larga, a nova picape tinha para-choques dianteiros integrados e design mais aerodinâmico.

Em 1957, a Ford estreou uma picape baseada em automóvel – a Falcon Ranchero. Anunciado como “Mais que um carro! Mais que uma picape!”, ela trouxe confortos de carro para os consumidores.

Raça forte

Em 1961 – 44 anos após o Modelo TT – a Ford introduziu a quarta geração da Série F. Mais baixa e elegante, estreou a revolucionária suspensão dianteira “twin-I-beam” da marca. O pacote Ranger de luxo surgiu em 1967, enfatizando o conforto e durabilidade, com direção e freios hidráulicos e chassi de perfil menor. A versão com cabine estendida SuperCab introduzida em 1974 trazia bancos mais confortáveis ​​para uso profissional e familiar.

1954-Ford-F100

Com a chegada da Série F de sexta geração, em 1975, a Ford substituiu a popular F-100 pela F-150, com maior capacidade para combater as picapes C/K da General Motors. Em 1977, a Série F assumiu a liderança de vendas que, 26 milhões de picapes depois, a Ford não perdeu mais.

Mais que veículos de trabalho, as picapes estavam se tornando rapidamente veículos familiares universais, segundo Kreipke. Em vez de alugar uma picape para um serviço ou reboque, as pessoas agora possuíam esses veículos para trabalhar e viajar com a família no fim de semana. As picapes da Ford se adaptaram à mudança do estilo de vida americano, mais ativo.

Versões especiais, como o pacote Lariat introduzido em 1978, ofereciam mais recursos de conforto, como ar-condicionado, bancos de couro, travas e vidros elétricos. Em 1982, a Ford lançou a Ranger, uma picape média totalmente nova. Versátil e eficiente, a Ranger rapidamente criou reputação de veículo robusto e capaz, fazendo sucesso em diversos mercados ao redor do mundo, incluindo o Brasil. Agora, depois de um período de sete anos, a Ranger será relançada na América do Norte em 2019.

 

F-150 e Ranger

Em 1998, a Ford lançou a Série F Super Duty, para serviço pesado. E expandiu a linha com novos pacotes de acabamento e tecnologia, como King Ranch, Platinum e Limited, trazendo bancos premium de couro, multimídia SYNC com navegação, teto solar, bancos aquecidos e maior capacidade de carga.

Os motores também evoluíram. A tecnologia de motor V6 EcoBoost estreou em 2011, com novo patamar de potência e economia. A F-150 2015 introduziu a carroceria de liga de alumínio de alta resistência, de nível militar, estendida depois às picapes Super Duty 2017.

2010-F150SVTRaptor

A inovação continuou no segmento de picapes especiais, com as versões F-150 Harley-Davidson, SVT Lightning e Raptor – a primeira picape off-road de um grande fabricante inspirada nas corridas do deserto. A F-150 Raptor 2017 de segunda geração tem hoje motor V6 EcoBoost de mais de 450 cv, transmissão de 10 velocidades e um exclusivo sistema de gerenciamento de terreno, com diferencial e caixa de transferência e eletrônica.

Líder na Europa, a Ranger é uma referência em picapes médias. A sua presença na América do Sul é formada pelos modelos 2.2 e 3.2 Diesel e 2.5 Flex, com sete airbags, controles de estabilidade, tração e enticapotamento, sistema multimídia SYNC e outras tecnologias avançadas.

Novo EcoSport, Focus e Fusion com multimidia SYNC 3 já podem usar o aplicativo Waze

EcoSport2018-SYNC3-Waze-2

A Ford anunciou que todos os seus veículos equipados com a central multimídia SYNC 3 agora podem projetar o aplicativo Waze na tela, usando smartphones com sistema Android Auto. O EcoSport 2018, apresentado para a imprensa esta semana, já vem com SYNC 3 de série e vai oferecer o novo recurso em todas as versões. O Focus e o Fusion são outros modelos da marca que dispõem desse equipamento de última geração.

Apontado em diversos comparativos como um dos sistemas multimídia mais avançados e fáceis de usar do mercado, o SYNC 3 reúne as funções de telefone, áudio e navegação com mapas do Google Maps. Com o Waze, ele oferece aos motoristas uma nova opção para encontrar rotas mais rápidas e caminhos alternativos no trânsito.

Com cerca de 3,5 milhões de usuários só na cidade de São Paulo, o Waze é um dos aplicativos de navegação mais acessados do mundo. No Novo EcoSport, ele pode ser controlado tanto pelo sistema aprimorado de comandos de voz do SYNC 3 como por toques na tela capacitiva de 6,5” ou 8”, conforme a versão. A central multimídia da Ford funciona com controles intuitivos e respostas rápidas, como nos smartphones, e tem um revestimento especial que evita marcas de dedos na tela.

“A grande vantagem do SYNC 3 é manter o motorista conectado com segurança, sem precisar tirar as mãos da direção e os olhos da pista”, diz Andre Leite, gerente de Produto da Ford. “Ele evita que o motorista fique segurando o celular enquanto dirige, que é contra a lei, ou precise fixar o aparelho em algum suporte no carro.”

Como os demais aplicativos feitos para Android Auto, o Waze nessa plataforma conta com telas de navegação mais simples para evitar distrações do motorista.

Outros recursos que o SYNC 3 oferece, pareado a um smartphone, são o AppLink para acesso a aplicativos e a Assistência de Emergência, que faz uma ligação automática para o SAMU em caso de acidente com acionamento dos airbags ou corte de combustível. O SYNC 3 também é compatível com o Apple CarPlay, para acesso a iPhone, mas ainda não há previsão de disponibilidade do Waze para essa plataforma.

RECALL: Nissan convoca campanha obrigatória para Tiida, Tiida Sedan, Frontier, Livina, Livina X-Gear e Grand Livina

Com a intenção de zelar pela segurança de seus clientes, a Nissan do Brasil anuncia a convocação de 80.378 proprietários dos veículos Tiida, Tiida Sedan, Livina, Grand Livina, Livina X-Gear e Frontier produzidos no México e no Brasil entre 2012 e 2014 para que seja realizada a troca do gerador de gases do airbag do motorista e 113.209 proprietários dos veículos Tiida, Tiida Sedan e Frontier produzidos no México, Brasil e na Tailândia para que seja realizada a troca do gerador de gases do airbagdo passageiro dianteiro. As unidades convocadas têm intervalo de chassi entre:

Substituição do Gerador de Gases do Airbag – Motorista
Modelo Intervalo de chassi Fabricação Unidades convocadas País de origem
Tiida 3N1BC1AD0DK191329 a
3N1BC1CDXDK203158
não sequenciais
Jan/2012 a Out/2012 6.820 México
Tiida Sedan 724
Livina 94DJBAL10DJ186650 a
94DTBAL10EJ948551
não sequenciais
Jan/2012 a Out/2014 13.040 Brasil
Grand Livina 6.682
Livina X-Gear 9.403
Frontier 94DVCGD40DJ186553 a
94DVDUD40FJ676125
não sequenciais
Jan/2012 a Out/2014 43.709 Brasil

 

Substituição do Gerador de Gases do Airbag – Passageiro Dianteiro
Modelo Intervalo de chassi Fabricação Unidades convocadas País de origem
Tiida 3N1BC13D08K190006 a 3N1BC1CDXDK203158
não sequenciais
Mai/2007 a Out/2012 33.431 México
Tiida Sedan Ago/2011 a Jul/2012 1.982
Frontier 94DVCGD409J030320 a
94DVDUD40FJ676125
não sequenciais
Dez/2007 a Out/2014 76.508 Brasil
Frontier MNTVCUD4086000001 a
MNTVCUD4096005339
não sequenciais
Mar/2007 a Dez/2008 4.856 Tailândia

Em caso de colisão frontal com deflagração das bolsas, a ativação do gerador de gases do sistema de airbag do motorista ou do passageiro dianteiro pode resultar em uma pressão excessiva, o que poderá acarretar em ruptura do gerador de gases e projeção de fragmentos metálicos no interior do veículo. Esta condição poderá, em casos extremos, causar danos materiais e lesões físicas graves ou até mesmo fatais aos ocupantes do veículo.

A Nissan do Brasil foi informada da possibilidade da falha do componente em questão pelo fornecedor Takata, e não tem conhecimento de quaisquer incidentes relacionados a este componente em seus veículos no Brasil. Este recall está sendo desenvolvido dentro de um processo global de análise dos geradores de gás dos airbags deste fornecedor.

Os proprietários das unidades convocadas devem agendar o serviço em uma concessionária Nissan de sua preferência. A substituição do airbag do motorista para Tiida, Tiida Sedan, Livina, Grand Livina, Livina X-Gear e Frontier será realizada a partir de 1º de agosto de 2017. A substituição do airbag do passageiro dianteiro para Tiida e Tiida Sedan será realizado a partir de 23 de outubro de 2017 e, para Frontier, a partir de 11 de dezembro de 2017.

O horário de atendimento é das 8h às 18h e o tempo estimado de reparo é de 1 (uma) hora. Não haverá qualquer custo para o cliente.

  Data de início de reparo
Modelo Gerador de gases do Airbag
Motorista
Gerador de gases do Airbag
Passageiro Dianteiro
Tiida 01 / agosto / 2017 23 / outubro / 2017
Tiida Sedan
Livina 01 / agosto / 2017 Não afetado
Grand Livina
Livina X-Gear
Frontier 01 / agosto / 2017 11 / dezembro / 2017

Esta campanha de recall afeta veículos de várias montadoras mundialmente. A Nissan está trabalhando junto ao fornecedor para disponibilizar as peças necessárias para a substituição do gerador de gases do lado do passageiro dianteiro no menor prazo possível, com o objetivo de antecipar a data de atendimento aos proprietários.

Além da campanha nos principais meios de comunicação, como TV, internet, rádio e jornais do país, todos os proprietários com veículos envolvidos neste recall serão contatados pela empresa por meio de carta. Mais informações podem ser obtidas no Serviço de Atendimento ao Cliente (SAC) – telefone 0800 011 1090 ou ainda pelo site www.nissan.com.br.

Novo Polo 2018: Detalhes do novo carro da VW no Brasil que será lançado em outubro.

929c2ddcd966dc89585bd944c9b60d6e_XL

No Brasil, a Volkswagen está implementando agora a Estratégia Modular MQB na Fábrica Anchieta, em São Bernardo do Campo (SP), para modelos compactos. Essa base vai dar origem inicialmente a quatro modelos completamente novos, que serão comercializados no mercado latino-americano nos próximos anos. Entre eles, o Novo Polo e o Virtus, um sedã desenvolvido com foco no mercado latino-americano e que será também produzido na Fábrica Anchieta.

Nova sigla ‘200 TSI’ – o maior torque da categoria

O Novo Polo vai inaugurar uma nova estratégia da Volkswagen –a sigla ‘200 TSI’ (referente a 200 Nm de torque, gerados pelo motor TSI, com tecnologia de turbocompressor e injeção direta de combustível). Essa nova nomenclatura será aplicada na tampa traseira do Novo Polo com motor TSI, reforçando o maior torque do segmento de compactos premium, e em baixas rotações.

200_TSI_AUTOMATIC-high-res

O torque é o grande responsável pela sensação de performance, deslocamento, quando o corpo “cola” no banco nas retomadas de velocidade. Isso garante esportividade, prazer ao dirigir e segurança para realizar ultrapassagens seguras e superar subidas íngremes com facilidade. É aquela sensação de que o carro tem força!

Sistema de Frenagem Automática Pós-Colisão. Entre os recursos proporcionados pela Estratégia Modular MQB está o Sistema de Frenagem Automática Pós-Colisão, que aciona automaticamente os freios do veículo quando ele se envolve em uma batida, para reduzir a energia cinética residual. O acionamento do sistema de frenagem pós-colisão se baseia na detecção da colisão inicial pelos sensores dos airbags.

O sistema aciona os freios até que o veículo atinja a velocidade de 10 km/h. A velocidade residual do carro pode ser usada para conduzi-lo a um local seguro. O motorista pode se intervir a qualquer momento – se os sensores perceberem que o motorista está acelerando, por exemplo, o sistema é desligado. O recurso automático também é desativado se o motorista começar a frear fortemente, a um grau de desaceleração mais elevado.

Assistência e infotainment

Sistemas de assistência e infotainment anteriormente disponíveis apenas em veículos de classes superiores agora serão instalados nos modelos produzidos sobre a Estratégia Modular MQB. O objetivo é ir além da melhoraria em economia e a eficiência – mas também para proporcionar uma condução agradável, com mais conforto e oferecer novos sistemas de segurança.

Com a Estratégia Modular MQB, vários sistemas de assistência e infotainment passarão a ser oferecidos, como o Sistema de Frenagem Automática Pós-Colisão, painel totalmente digital – o Novo Polo é o primeiro Volkswagen a trazer a segunda geração do Active Info Display –, sistema Discover Media com tela sensível ao toque de 8 polegadas e aparência de smartphone, além de duas entradas USB com capacidade de 2 ampères, entre outros itens.
Active Info Display –exclusividade no segmento

Todos os instrumentos são implementados virtualmente via software. Somente as luzes/ícones na borda inferior do mostrador são implementados em hardware.
Informações de navegação podem ser mostradas em 2D ou 3D, em uma tela de 10,25 polegadas, do tamanho de um tablet. Sua resolução de 1.440 x 540 pixels permite gráficos extremamente precisos e de alta qualidade. Por exemplo, o modo de navegação: nesse caso, o velocímetro e conta-giros são deslocados para os lados, a fim de criar mais espaço para o mapa.
Volkswagen-Polo-Interior-99551
As informações sobre as funções de condução, de navegação e de assistência podem ser integradas em áreas gráficas do velocímetro e conta-giros, conforme necessário. Dados que são exibidos no console central pelo sistema de infotainment, como contatos de telefone ou capas de CD, também podem ser exibidas no Painel Digital Programável.

Discover Media

O sistema Discover Media permite conectividade avançada com os smartphones por meio do App-Connect. Também oferece ampla interatividade, com várias opções de informação e entretenimento, além de visual moderno e tecnológico. Traz também os recursos de comando de voz e navegação integrados, que se destacam pela facilidade de uso e interatividade com o painel de instrumentos, possibilitando uma condução mais segura e confortável. Fotos, vídeos e músicas em diversos formatos são alguns exemplos de mídias que podem ser “lidas”.

Independentemente do sistema de Infotainment, praticamente todos os comandos podem ser executados pelos botões no volante multifuncional, ou por comandos de voz. É possível selecionar as mídias (CD, SD-Card, Bluetooth, entradas auxiliar e USB), operar o telefone e o sistema de navegação apenas utilizando a voz.

Entre os recursos de segurança também está o detector de fadiga, que analisa a forma como o motorista dirige e compara com os 15 primeiros minutos de direção. Caso detecte um desvio no comportamento ao volante, o equipamento emite um alerta, sugerindo uma parada para descansar e tomar um café.

Estratégia MQB – Produção

Entre os principais objetivos da implementação da Estratégia Modular MQB está a padronização do processo de manufatura nas fábricas do Grupo Volkswagen, estabelecendo, por exemplo, a mesma sequência de montagem e proporcionando como grande vantagem a redução do tempo de produção dos veículos.

A Estratégia Modular MQB permite ainda a padronização de peças e diversos componentes dos veículos produzidos sob esse conceito. Assim, ela torna possível a democratização de inovações, com o intercâmbio de tecnologias.

O conceito MQB também permite compartilhar a base estrutural para o desenvolvimento de veículos de diferentes segmentos, gerando sinergia para todas as classes de automóveis.
A combinação de dimensões padronizadas e variáveis, outro benefício da MQB, reduz significativamente a complexidade da produção de um veículo, gerando melhora substancial no processo produtivo e economia de escala.

Conceito MQB – Veículo

A Estratégia Modular MQB tem como base quatro principais módulos padronizados: 1) Elétrica/eletrônica; 2) Powertrain; 3) Chassi e 4) Carroceria, Ar-condicionado, banco e airbags.

Na prática, as vantagens proporcionadas pela Estratégia Modular MQB são grandes e inclusive contribuem para que se atinjam as metas de redução de CO2.

Os efeitos positivos da Estratégia Modular MQB nas proporções do carro e em seu design são enormes, permitindo que se obtenha a chamada “atitude” (postura do carro) mais larga e baixa, com design de linhas de caráter mais nítidas e fortes.

A Estratégia Modular MQB é dividida em cinco principais seções, considerando que o um dos mais importantes para a implementação do conceito de componentes modulares são as suas dimensões de engenharia uniformes – como, por exemplo, a distância entre os pedais do veículo (acelerador, freio) e o centro da roda dianteira. Mas é igualmente importante oferecer parâmetros variáveis. Entre eles, a distância entre-eixos, as bitolas e os tamanhos das rodas, de forma a permitir que diferentes arquiteturas de veículos possam ser implementadas a partir de um conjunto de componentes.

  • Arquitetura Flexível
  • Dividido em 5 principais seções
  • Dimensão entre pedaleira e centro da roda dianteira padronizada
  • Balanço dianteiro e traseiros variáveis
  • Instalação do motor padronizada
  • Distância entre-eixos e posição dos bancos é variável em cada modelo de veículo

A relação entre o motor e o eixo dianteiro – e entre o eixo dianteiro e a chamada parede de fogo – é padronizada em todo o conjunto de componentes. Os balanços dianteiro e traseiro (distância entre a extremidade do veículo e o centro da roda) e a distância entre o “eixo” do banco traseiro e o centro da roda de trás são todos variáveis. Com isso, distâncias entre-eixos, desenhos de suspensão traseira, cabines e porta-malas podem variar de tamanho.

Os veículos tendem a se tornar mais pesados por causa da adoção de sistemas de assistência, conforto e outros avanços tecnológicos. A Estratégia Modular MQB inverte esta tendência: quase todas as peças são otimizadas em sua construção, ou feitas de diferentes composições de materiais, e, portanto, são significativamente mais leves.

Os veículos produzidos na Estratégia Modular MQB apresentam grandes reduções de peso – sem comprometer a segurança ou o conforto de condução. Powertrain perde peso graças ao uso de alumínio. Os componentes do sistema elétrico do veículo também pesam menos. A seleção de material inteligente e a construção melhorada colaboram para economizar peso na área do chassi.

Motor e transmissão na estratégia MQB

Na Estratégia Modular Transversal todos os motores são instalados em posição padronizada, com o coletor de escape montado para trás (próximo do painel corta-fogo). Dessa forma, o modelo está preparado para utilizar as diversas motorizações disponíveis no Grupo Volkswagen.

A nova posição de montagem para motores torna mais fácil a padronização de algumas peças, como linhas de escapamento e árvores de transmissão. A posição uniforme também reduz drasticamente o número de combinações de motor e transmissão que deveriam ser desenvolvidas individualmente para cada aplicação.

Motor TSI de 128 cv e 200 Nm – o maior torque da categoria

A modularidade é também a palavra que define os motores da família EA211 que equipam os modelos da Estratégia Modular MQB.

Com três cilindros e 999 cm³ de cilindrada, o motor TSI que equipará o Novo Polo é Total Flex, capaz de rodar com gasolina, etanol ou a mistura dos dois combustíveis em qualquer proporção. Com etanol, sua potência máxima é de 128 cv, com torque máximo de 200 Nm (20,4 kgfm), com gasolina ou etanol.

‘200 TSI’ – Entenda os benefícios do alto torque

O Novo Polo vai inaugurar uma nova estratégia da Volkswagen – a sigla ‘200 TSI’ (referente a 200 Nm de torque, gerados pelo motor TSI, com tecnologia de turbocompressor e injeção direta de combustível). Essa nova nomenclatura será aplicada na tampa traseira do Novo Polo com motor TSI, reforçando o maior torque do segmento de compactos premium, e em baixas rotações.

O torque é o grande responsável pela sensação de performance, deslocamento, quando o corpo “cola” no banco nas retomadas de velocidade. Isso garante esportividade, prazer ao dirigir e segurança para realizar ultrapassagens seguras e superar subidas íngremes com facilidade. É aquela sensação de que o carro tem força!

O torque pode ser medido em Newton metro (Nm) ou quilogramas força metro (kgfm). Ambas as unidades equivalem à medida da força (1 N) na extremidade de uma alavanca com um metro de comprimento. No caso do motor TSI do Novo Polo, o torque equivale a 200 Nm ou 20,4 kgfm.

O motor TSI fornece o torque máximo de 200 Nm a partir de 1.500 rpm. Isto garante melhor aceleração com menos trocas de marchas e ajuda a economizar combustível.

Injeção direta: fundamento do motor TSI. A tecnologia TSI está baseada na injeção direta de combustível. Por meio desse sistema, o combustível é injetado sob alta pressão diretamente na câmara de combustão – no motor TSI Total Flex, a pressão é bastante elevada: até 250 bar.

Em comparação com o sistema de injeção convencional, realizado no coletor de admissão, a injeção direta possui as vantagens de ser mais precisa e de não depender dos tempos de abertura das válvulas, injetando a quantidade adequada de combustível em todas as condições de uso. A injeção por alta pressão permite maior pulverização do combustível, o que melhora a combustão e colabora para menor consumo.

A geometria dos dutos de admissão e da câmara de combustão auxilia a ótima formação da mistura do combustível ao ar (admitido pelo coletor de admissão), que entra no cilindro rapidamente e formando o chamado movimento de “tumble” (cambalhota), e auxilia na rápida combustão, que por sua vez aumenta a eficiência térmica do motor.

Os altamente avançados injetores de 5 orifícios, que recebem o combustível por meio de uma galeria feita de aço inoxidável, realizam múltiplas injeções em cada cilindro a cada ciclo.

Coletor de escape integrado ao cabeçote. O gerenciamento térmico do motor foi calculado nos mínimos detalhes durante o desenvolvimento. O coletor de escapamento do TSI Total Flex é integrado ao cabeçote, formando uma peça única, e tem seu próprio circuito de arrefecimento líquido. Isso permite fazer o melhor uso possível de energia dos gases de escape durante a fase de aquecimento – o líquido de arrefecimento atinge a temperatura ideal de funcionamento mais rapidamente durante a fase fria do motor, porque recebe o calor dos gases de escape.

Por outro lado, em alto regime de utilização, ocorre um controle preciso da temperatura dos gases de escape na entrada do conversor catalítico (catalisador), permitindo que se opere mais tempo com a mistura ar-combustível estequiométrica (ideal, com lambda igual a 1).
O conversor catalítico (catalisador), instalado logo na saída do coletor de escape, atinge rapidamente sua temperatura adequada de operação. A chamada fase fria do motor dura menos e são reduzidas as emissões nesse estágio de funcionamento.

Leve e robusto. Graças à utilização de bloco ultra-rígido feito de alumínio leve fundido sob pressão (peso: 13,5 kg) e sua construção compacta com três cilindros em vez de quatro, o motor TSI Total Flex é cerca de 10 kg mais leve do que os equivalentes de quatro cilindros.
Conjunto de árvore de manivelas (virabrequim) nacional de baixa massa e pouco atrito. O conjunto do virabrequim – a própria árvore de manivelas, além dos pistões e das bielas – distingue-se pela baixa massa em movimento e pelo baixo atrito. O virabrequim é forjado, uma característica construtiva encontrada apenas em motores altamente sofisticados e que coloca o motor TSI Total Flex entre os mais modernos e robustos do mundo.

Duplo comando de válvulas variável na admissão e no escape. Com quatro válvulas por cilindro, sendo duas para admissão e duas para escape, o motor TSI é equipado com duplo comando de válvulas com variação de fase para admissão e escape.

As válvulas de escape possuem hastes com inserto de sódio, para seu resfriamento. São acionadas por balancins roletados (RSH, sigla para o termo alemão rollenschlepphebel), recurso que minimiza o atrito entre os componentes e aprimora sua eficiência.

A tampa do cabeçote possui projeto específico para a utilização de injeção direta e é construída de forma inovadora, em um processo que integra os eixos de comando (admissão e escape) e os cames de acionamento das válvulas permanentemente. Esse design permite a redução do diâmetro dos mancais dos eixos e, consequentemente, de atrito.

A variação das válvulas é contínua; o comando de admissão permite variação máxima de até 50 graus em relação ao ângulo do virabrequim; o comando de escape permite até 40 graus de variação. Com esses recursos, o motor três-cilindros consegue alcançar seu pleno torque já a partir de baixas rotações, entregando alta potência em altas rotações.

Arrefecimento e aquecimento perfeitos. O motor TSI Total Flex possui duplo circuito de arrefecimento, que permite temperaturas diferentes para o bloco e para o cabeçote – o sistema utiliza duas válvulas termostáticas. O motor “básico” é arrefecido por um circuito de alta temperatura por meio de uma bomba d’água acionada mecanicamente. Com esse recurso, é possível utilizar maior temperatura de funcionamento para o bloco, tornando o óleo mais fluido e garantindo menor atrito entre os componentes.

A temperatura de arrefecimento do cabeçote, por sua vez, é menor, o que minimiza a possibilidade de detonação, melhorando o desempenho do veículo e diminuindo o consumo de combustível.

Um circuito de baixa temperatura, alimentado por uma bomba elétrica, circula líquido de arrefecimento para o resfriador (intercooler) e a carcaça da turbina, conforme necessário.
Correia dentada para o acionamento das válvulas e polias triovais. Graças ao seu desenho, o atrito interno no motor TSI Total Flex é bastante baixo. Esse motor também se beneficia dessa característica da família EA211 e as medidas implementadas para reduzir o atrito interno. Isso se refere não só para o conjunto do virabrequim, mas também para o controle das válvulas e unidades auxiliares.

As polias de acionamento dos eixos de comando de válvulas de admissão e de escape têm desenho trioval, o que permite estabilização da força na correia dentada e de sua flutuação angular. Esse recurso, além de minimizar atrito e vibração, aumenta a durabilidade do sistema.

As duas árvores de comando de válvulas são acionadas pelo virabrequim por meio de uma correia dentada. Graças à sua especificação de material de alta qualidade, a durabilidade da correia dentada atende aos mais rigorosos padrões de qualidade do Grupo Volkswagen. Com tudo isso, as forças da correia dentada diminuem o atrito, reduzindo também a economia de combustível e aumentando a durabilidade do motor.

Partida a frio em alta pressão. Além da alta eficiência energética e do grande prazer ao dirigir proporcionados pela tecnologia TSI, outro benefício é a dispensa de utilização de sistema de partida a frio. A combinação das características da tecnologia faz com que o motor parta com robustez e eficiência, mesmo em condições de baixa temperatura.

A segunda etapa é realizada na partida do motor. Para aumentar a pressão na bomba de alta pressão, o motor é “girado” algumas vezes. Quando é comprimido, o ar aumenta de temperatura, o que também favorece a evaporação do combustível e a combustão.

Na primeira etapa, o próprio sistema de injeção em alta pressão faz uma parte do trabalho, ao pulverizar o combustível em gotículas, em um jato ultraveloz, gerando uma nuvem de vapor de combustível dentro da câmara. Quanto menores as gotículas de combustível, mais fácil é a queima e a partida do motor.

Nova transmissão de seis marchas – Conforto, desempenho e baixo consumo de combustível

A nova transmissão automática de seis marchas AQ250-6F Tiptronic é projetada para carros com motores transversais e possui engrenagens planetárias, com acoplamento por conversor de torque.

Caracterizado pela suavidade nas arrancadas e trocas rápidas de velocidades, o câmbio AQ250-6F conta com bloqueio do conversor de torque em diversas condições de uso, o que evita o deslizamento interno do componente, reduzindo o consumo de combustível.

A transmissão oferece a opção de trocas manuais sequenciais Tiptronic, operada por meio da alavanca de câmbio ou pelas aletas (paddle shifts) no volante. O motorista também conta com o modo de acionamento esportivo (posição “S”), que altera os momentos das trocas de marchas para rotações mais elevadas, proporcionando aceleração mais rápida, para um comportamento mais dinâmico do veículo.

Entre seus pontos positivos, estão suas dimensões compactas, o baixo peso e o perfeito escalonamento de marchas.

Chassi – Mais conforto e segurança

A Estratégia Modular MQB proporciona a aplicação de sistema de direção com assistência elétrica. Além do excelente conforto e precisão, uma de suas principais vantagens em relação aos sistemas de assistência hidráulica é só demandar energia quando necessário – ou seja, em curvas ou manobras, por exemplo. Isso representa uma redução no consumo de combustível de até 3% quando comparado com um sistema de direção com assistência hidráulica (convencional).

O sistema de assistência elétrica não utiliza fluido em seu funcionamento, o que é outra vantagem em relação à assistência hidráulica. Além de ser melhor para o meio ambiente, o usuário tem um item a menos com que se preocupar nas manutenções.

TC (M-ABS) – O controle de tração tem a função de reduzir o escorregamento das rodas durante a aceleração ou quando o veículo começa a destracionar, em curvas acentuadas, controlando eletronicamente o torque do motor.

O sistema de freios ABS é um dos mais modernos disponíveis e é composto por outros recursos de segurança, como o EBD (distribuição eletrônica das forças de frenagem) e ESS (Emergency Stop Signal ou Sinal de Frenagem de Emergência).

O sistema EBD distribui eletronicamente as forças de frenagem entre os eixos traseiro e dianteiro, garantindo a estabilidade e a segurança.

O ESS funciona como um alerta para evitar colisões traseiras. Caso o motorista pressione o pedal de freio de forma acentuada, mantendo uma frenagem mais consistente, o sistema aciona as luzes de frenagem de forma intermitente na frequência de 3Hz. Após essa frenagem, com o veículo estático, as luzes de freio param de piscar e o ESS aciona as luzes de pisca-alerta na frequência de 1,25Hz, indicando que o veículo está parado.

O sistema MSR (Motorschleppmomentregelung ou Controle do Efeito Freio Motor)evita o escorregamento das rodas em pisos de baixo atrito devido ao efeito do freio-motor. Esse sistema atua quando o motorista libera rapidamente o pedal do acelerador e nas reduções de marcha, aumentando o torque através do controle do acelerador eletrônico.

ESC – Controle eletrônico de estabilidade – O sistema reconhece um estágio inicial de que uma situação de rodagem crítica essa para acontecer. Compara os comandos do motorista com as reações do veículo a esse comando. Se necessário, o sistema reduz o torque do motor e freia uma ou várias rodas até atingir a condição de estabilidade.

HHC (Hill Hold Control) ou controle de assistência de partida em rampa – Em aclives acima de 5%, o sistema mantém o veículo freado por até 2 segundos, após o motorista aliviar o pedal do freio. Os freios são liberados progressivamente durante a aceleração, permitindo a partida do veículo com mais conforto e tranquilidade em rampas.

HBA (Hydraulic Brake Assist system) – reconhece a frenagem de emergência por meio da velocidade de acionamento e da pressão aplicada no pedal. O BAS aumenta ativamente a pressão de freio, que é então modulada pela intervenção do ABS. Quando o motorista reduz a pressão no pedal de freio ou ocorrer redução da velocidade do veículo abaixo de um limite mínimo, ocorre o fim da assistência de frenagem.

EDS (Elektronische Differenzialsperre ou Bloqueio eletrônico do diferencial) – Em trilhas ou em situação de baixa tração em uma das rodas motrizes, o bloqueio eletrônico do diferencial aciona o freio da roda com menor tração, transferindo o torque para a roda com maior tração, proporcionando assim melhor eficiência à saída do veículo. Esse sistema de “tração inteligente” funciona de forma automática, sem necessidade de o motorista acionar um botão no painel. Além disso, o sistema atua em curvas e em velocidade de até 80 km/h.

O sistema XDS+ (bloqueio eletrônico do diferencial) é uma função integrada ao controle eletrônico de estabilidade (ESC) para melhorar o comportamento dinâmico do carro. O XDS+ aumenta a agilidade e diminui a necessidade de movimentação do volante por meio de intervenções seletivas nos freios das rodas internas às curvas nos dois eixos. Além disso, o XDS+ funciona com quaisquer condições de aderência do piso. Isso resulta em uma dirigibilidade mais precisa.

BSW (Bremsscheibewischer – Limpeza Automática dos Discos de Freio) – O Novo Polo também conta com o inovador sistema BSW, que identifica situações de discos de freio molhados, em condições de chuva. O sistema de freios trabalha para aproximar as pastilhas dos discos de freio dianteiros, em frações de segundo e de forma imperceptível para o motorista, com o objetivo de secar os componentes e garantir o menor espaço de frenagem possível. O sistema atua acima de 70 km/h e com o limpador de para-brisa acionado. Essa tecnologia, até então apenas presente em carros de luxo, garante ao Novo Polo muito mais segurança e precisão nas frenagens.

Monitoramento da pressão dos pneus – O ESC inclui o Sistema de monitoramento de pressão dos pneus, que colabora para maior segurança. O recurso funciona por meio dos sensores de velocidade de roda do ABS e detecta quando a pressão dos pneus cai porque a velocidade daquela roda é alterada, passando a girar mais rapidamente em relação à velocidade do carro. O sistema verifica os pneus constantemente. Manter a pressão correta também ajuda os pneus a durarem mais e reduz o consumo de combustível.

Outro recurso é o GMA (Giermomentaufbauverzögerung ou Controle do Momento de Giro), que diminui a possibilidade de giro do veículo em piso com diferentes níveis de atrito. O sistema também proporciona diferentes forças de frenagem no momento da desaceleração até que a rotação das rodas seja equalizada.

Suspensões exigem calibrações específicas para a região na qual o veículo será produzido e comercializado. O Novo Polo terá configuração dianteira independente tipo McPherson e interdependente na traseira, com eixo de torção. Os pneus “verdes” colaboram para a redução de combustível.

 

Trailblazer chega a linha 2018 agregando sofisticação e performance

Trailblazer-MY18-4

A Chevrolet continua focada na atualização de sua linha de utilitários esportivos, segmento que mais cresce no mercado. O Trailblazer é um bom exemplo dessa nova safra. O SUV de luxo com capacidade para até sete ocupantes passou recentemente por evoluções visuais, de conteúdo e de acabamento que foram muito bem aceitas pelo consumidor. Resultado: recorde de vendas em um primeiro semestre e aumento de 297% nos emplacamentos ante o mesmo período do ano passado.

A linha 2018 do Trailblazer dá sequência a esta estratégia de melhoria contínua do produto com evoluções de conforto, performance e eficiência energética.

A versão 2.8 Turbo Diesel passa a vir equipada a partir de então com uma tecnologia inovadora presente no sistema de propulsão. É o CPA (Centrifugal Pendulum Absorber), que ajuda a reduzir os níveis de ruído e de vibração do SUV.

O sistema otimiza o acoplamento da transmissão em rotações mais baixas, proporcionando a sensação de melhor aceleração e retomada de velocidade. Isto ocorre pelo fato de o veículo responder mais prontamente aos comandos do pedal do acelerador.

Para isso foi desenvolvido uma nova calibração do motor 2.8 Turbo Diesel (200 cv de potência e 51 kgfm de força) e da transmissão automática de seis marchas, além da adoção de um sistema de gerenciamento elétrico mais moderno.

Com as evoluções mecânicas promovidas no Traillazer Turbo Diesel, o veículo agora é capaz de rodar média de 10,5 km/l em perímetro rodoviário e de 8,4 km/l em perímetro urbano, de acordo com dados do Inmetro.

Trailblazer-MY18-17

Com isso, a autonomia máxima do SUV sobe para cerca de 800 km, equivalente a 106 quilômetros adicionais de autonomia a cada abastecimento completo.

Vale ressaltar outros dados de desempenho. A velocidade máxima é de 180 km/h, enquanto a aceleração de 0 a 100 km/h agora é feita em 10,4 segundos, 0,2 segundo mais rápido do que o modelo anterior.

Já a versão 3.6 V6 (279 cv de potência e 35,7 kgfm de força) é capaz de acelerar de 0 a 100 km/h em 7,6 segundos, por exemplo.

Outra mudança da linha 2018 é a adoção do padrão global de identificação do nome do veículo e da versão pela carroceria. O logotipo “Trailblazer” aparece agora tanto na parte inferior das portas dianteiras quanto na esquerda da tampa do porta-malas. No lado direito fica a identificação da versão de acabamento.

O Trailblazer é ofertado em duas opções de motorização (2.8 Turbo Diesel e 3.6 V6), ambas com transmissão automática de seis marchas no acabamento LTZ.

São seis opções de cores para a carroceria: Vermelho Edible Berries, Preto Ouro Negro, Cinza Graphite, Branco Summit, Prata Switchblade e Vermelho Chili.

Única do segmento com sistema de conectividade total

O Chevrolet Trailblazer se destaca ainda pela sofisticação e pelos itens de segurança e sistemas de conectividade total, como o multimídia MyLink (compatível com Android Auto e Apple CarPlay) e o OnStar, que oferece serviços de emergência, segurança, navegação, concierge e diagnóstico avançado ao toque de um botão no veículo ou por meio de aplicativo para smartphone.

O Trailblazer também conta com um dos pacotes de segurança mais completos da categoria. Além do serviço de notificação automática em caso de acidente, destaca-se o alerta de desvio de faixa, o alerta de colisão frontal, o alerta de ponto cego e o alerta de movimentação traseira.

O alerta de desvio de faixa possui uma câmera na parte superior do para-brisas que “lê” as faixas da via e emite um aviso toda vez que perceber que o veículo está saindo involuntariamente da pista. Se o pisca estiver acionado, o mecanismo entende que a manobra é intencional e não entra em ação.

Trailblazer-MY18-12

O alerta de colisão frontal é outro equipamento bastante útil no dia a dia. Por meio dele, o motorista pode estabelecer eletronicamente uma distância mínima em relação ao veículo à frente, podendo, por exemplo, ser alertado caso o outro automóvel sofra uma redução de velocidade repentina. Além de luzes vermelhas piscarem na base do para-brisa, um alarme soa pelos alto-falantes do SUV.

O alerta de ponto cego auxilia o motorista em mudanças de faixa, principalmente porque uma luz acende no retrovisor externo atentando da presença ou da aproximação de um outro veículo em tráfego lateral.

Já o alerta de movimentação traseira ajuda nas manobras de marcha a ré, como nas de saída de garagem, quando a visibilidade é limitada. Sensores são capazes de detectar a aproximação de veículos vindos na perpendicular e avisar instantaneamente o condutor.

O pacote de segurança traz ainda airbags frontais, laterais e de cortina e sistema isofix para fixação de cadeirinhas infantis.

Outros destaques do veículo são os controles eletrônicos de tração (TC) e de estabilidade (ESP) e os assistentes de partida em rampas (HSA) e o de descida (HDC).

Enquanto o assistente de partida em rampas não permite que o veículo recue em saídas íngremes; o assistente de descida controla a velocidade em descidas íngremes sem a necessidade de intervenção do motorista, proporcionando maior controle do veículo.

Vale ressaltar ainda:

  • Acendimento automático dos faróis através de sensor crepuscular;
  • Luz de condução diurna em LED (DRL);
  • Sensor de chuva;
  • Direção com assistência elétrica inteligente;
  • Retrovisor interno eletrocrômico;
  • Partida remota do motor;
  • Câmera de ré com gráficos para auxílio em manobras;
  • Sensor de estacionamento dianteiro;
  • Vidros laterais com mecanismo de abertura e fechamento por meio da chave;
  • Sistema de áudio premium.

Os até sete ocupantes viajam com muito conforto no SUV de luxo da Chevrolet. São três fileiras de assentos em diferentes níveis de altura, proporcionando ótima visibilidade para todos. Mesmo quem vai acomodado na parte traseira conta com sistema de climatização individual e ajustável.

Há também muito espaço para bagagem. O compartimento do utilitário da Chevrolet vai de 205 litros a 1.830 litros, dependendo da configuração dos bancos.

O modelo tem 4,88 metros de comprimento, 1,90 metro de largura e 2,85 metros de distância entreeixos – maior que a dos principais rivais.

A linha 2018 do Trailblazer já está sendo comercializada na rede de concessionárias Chevrolet.

BMW i3 ‘Spaghetti Car’ é leiloado por € 100 mil para ajudar fundação de Leonardo DiCaprio

The Leonardo DiCaprio Foundation 4th Annual Saint-Tropez Gala - Cocktail reception

Um exemplar estilizado do BMW i3 foi arrematado por cerca de € 100 mil por um colecionador suíço no quarto encontro anual da Leonardo DiCaprio Foundation (LDF) em Saint-Tropez, na França. O “Spaghetti Car” é obra do artista italiano Maurizio Cattelan e do fotógrafo Pierpaolo Ferrari, da publicação Toiletpaper. O leilão busca arrecadar fundos para a organização, que atua desde 2008 em questões ambientais. Participaram do evento o presidente Leonardo DiCaprio e diversos atores, entre eles Penélope Cruz, Tom Hanks, Sean Penn e Cate Blanchett, além dos músicos Lenny Kravitz e Madonna. O BMW i3 ‘Spaghetti Car’ foi criado por por iniciativa da BMW França e da parceira Rencontres d’Arles.

Chevrolet Onix foi escolhido o carro parceiro do lançamento do Waze para o sistema Android Auto no Brasil

Onix-Waze.jpg

O Chevrolet Onix foi escolhido o carro parceiro do lançamento do Waze para o sistema Android Auto no Brasil. A estreia permite que motorista do Novo Onix navegue com o app diretamente na tela do multimídia MyLink do veículo.

Para os motoristas, além de poder acompanhar o caminho em uma tela maior que o do smartphone, outra vantagem é a possibilidade de interação com o aplicativo por meio da tela touchscreen do MyLink ou pelo sistema de comando de voz do carro, minimizando distrações e tornando o uso mais seguro.

O Waze possui uma rede global com mais de 75 milhões usuários ativos mensais – além de 420 mil editores de mapa voluntários e diversos parceiros orientados por dados. O Brasil representa uma das maiores redes de motoristas e é um dos mercados mais importantes para o Waze. Somente na Grande São Paulo, o app tem mais de 3,5 milhões de usuários ativos que dirigem mais de 500 milhões de quilômetros por mês.

Usando a estrutura do Android Auto, o Waze está integrado diretamente na tela do console central do carro. A entrada do app no sistema do Android Auto traz o poder da rede de usuários do Waze diretamente para o painel do carro, com rotas inteligentes, reduzindo as distrações e ainda ajudando o motorista a fugir do trânsito. Além disso, também é possível utilizar as configurações de voz do Google, que são semelhantes às utilizadas no Waze e permitirão que os motoristas interajam com o app via controle de voz.

Toyota lança linha de acessórios para o Corolla 2018

corolla_sales_17

A Toyota lança no mercado brasileiro uma linha de acessórios exclusiva para o Corolla 2018. Para o modelo, líder no segmento de sedãs médios no País, a marca posiciona uma gama com mais de 40 produtos genuínos, desenvolvidos e produzidos sob o padrão Toyota de qualidade e segurança.

Os acessórios genuínos para o Toyota Corolla complementam o nível de sofisticação e elegância de seu design, além de oferecer ainda mais conforto e segurança aos proprietários na utilização diária do veículo. A gama completa para as versões 2018 do sedã está disponível nas 236 concessionárias da marca no mercado nacional. Toda linha vem com 12 meses de garantia, sem limites de quilometragem.

Veja abaixo alguns dos principais itens oferecidos para cada uma das versões do modelo 2018 do Corolla.

GLI
Acessório *Preço Descrição técnica
Rádio 2 DIN com CD player e bluetooth

R$ 1.719,99
  • Rádio AM/FM
  • Entrada para dispositivos USB/Pen-drive/MP3 player/HD externo
  • Bluetooth, transferência de agenda do celular e A2DP (reprodução de músicas sem utilização de cabos)
  • Entrada para CD
  • Relógio digital
  • Conectividade com aparelhos Apple (iPhone/iPod) e Android
  • Compatível com os formatos de áudio MP3 e WMA
  • Dispensa adaptações na parte elétrica do veículo
  • Design exclusivo
Roda de liga leve 16”

R$ 749,99
  • Especialmente desenvolvida para o Corolla
  • Kit composto de uma roda diamantada, ornamento, cinco porcas de fixação e uma válvula
  • Design moderno e exclusivo – proporciona uma direção esportiva e segura
Farol de neblina em LED

R$ 1.319,99
  • Luz em cor branca
  • Alta durabilidade e resistência
  • Alta luminosidade (6.000k) para aumento de visibilidade em condições adversas
  • Torna design mais elegante
XEi
Acessório *Preço Descrição técnica
Moldura cromada do vidro

R$ 649,99
  • Com encaixe perfeito, foi especialmente desenvolvido para o Corolla
  • Cria aspecto ainda mais refinado ao modelo
Kit de lâmpadas de luz branca em LED para faróis de posição

R$ 299,99
  • Luz de cor branca – concede alta visibilidade em condições adversas
  • Alta durabilidade
  • Alta luminosidade
  • Facho branco de luz que proporciona mais sofisticação à utilização
Ponteira de escapamento cromada

R$ 199,99
  • Design exclusivo, a fim de aprimorar imagem esportiva do modelo
  • Longa durabilidade
  • Desenvolvido sob medida para o Corolla, com encaixe perfeito
  • Fixação segura (quatro parafusos)
  • Cromo de alta qualidade – atende requisitos internacionais de qualidade – resistente à corrosão
XRS
Acessório *Preço Descrição técnica
Soleira iluminada

R$ 799,99
  • Design exclusivo, com iluminação para personalizar o veículo
  • Acessório em alumínio – evita oxidação
  • Projetado para não interferir no fechamento da porta
Digital Video Recorder

R$ 2.499,99
  • Item apropriado para segurança e entretenimento
  • Câmera colocada em posição discreta
  • Grava vídeos e áudio – ativada logo após a partida
  • Fácil instalação
  • Resolução de 3.1 mega pixels e memória de 8GB (extensível até 32GB)
  • Dimensões: 100.8MM x 79.19MM x 40.9MM
Alarme ultrassônico (key-less)

R$ 599,99
  • Sistema de alarme exclusivo para Corolla
  • Sensores detectam movimentos dentro do veículo, oferecendo mais segurança e conforto ao proprietário e ocupantes, prevenindo invasões ao veículo
  • Sistema é compatível às especificações do veículo, sem interferir no seu sistema elétrico
  • Alarme é acionado à distância pela chave original do automóvel
Altis
Acessório *Preço Descrição técnica
Sensor de estacionamento

R$ 519,99
  • Design acompanha as linhas do para-choque
  • Alta acuracidade na medição das distâncias
  • Instalação com garantia da integridade das demais peças do carro (chicotes, buzzer, módulos)
  • Dimensionamento de acordo com a capacidade elétrica do veículo, evita alto consumo de energia
  • Módulo de elevada vedação. Evita infiltrações e danos à placa mãe
  • Chicote protege fios e possui tamanho ajustado ao veículo
Sensor de estacionamento frontal

R$ 599,99
  • Kit acompanha quatro sensores integrados ao para-choque dianteiro
  • Alta durabilidade e eficiência
  • Identifica obstáculos até um metro de distância, sendo acionado manualmente por meio de um botão no painel
  • Instalação com garantia de integridade das demais peças do carro (chicotes, buzzer, módulos)
  • Dimensionamento de acordo com a capacidade elétrica do veículo, o que evita alto consumo de energia
  • Módulo de elevada vedação. Evita infiltrações e danos à placa mãe
  • Chicote protege fios e possui tamanho ajustado para o veículo
  • Opção de pintura na cor do veículo
Kit de lâmpadas de luz branca em LED para faróis de neblina

R$ 949,99
  • Lâmpada em LED que promove grande visibilidade em condições adversas, resultando em viagens mais tranquilas e seguras
  • Maior luminosidade que outras lâmpadas (6.000K)
  • Facho branco de luz, trazendo maior elegância e sofisticação
  • Produto testado e aprovado conforme as rígidas normas globais da Toyota

* Preço público unitário

MINI confirma JCW Countryman este ano no Brasil

P90253389-highRes

A MINI Brasil confirma a chegada do novíssimo MINI John Cooper Works Countryman ALL4 ao país ainda neste ano.

O mais potente integrante da linha MINI Countryman que traz, sob o capô, um motor de quatro cilindros, 2.0 litros, dotado de tecnologia TwinPower Turbo e apto a entregar 231 cavalos de potência, entre 5.000 a 6.000 rpm, e 350 Nm de torque máximo, já a partir de 1.450 rpm até 4.500 rpm. Este bloco está acoplado a uma transmissão automática esportiva Steptronic de oito velocidades e tração nas quatro rodas (ALL4).

Entre os principais equipamentos do MINI John Cooper Works Countryman ALL4 destacam-se: Rodas 19” John Cooper Works Course Spore, bancos esportivos John Cooper Works, MINI Driving Modes, MINI Head Up Display, Sistema de audio Hi-Fi Harman/ Kardon, Tela Touch de 8,8″ com HD interno de 20GB e Touch Controller no console central, sistema de navegação MINI Professional e teto solar panorâmico elétrico em cristal.

A data de lançamento do novo MINI John Cooper Works Countryman no mercado brasileiro, assim como o seu respectivo preço sugerido serão anunciados oportunamente.