Novo Porsche Taycan: O elétrico esportivo

O sedã esportivo de quatro portas é um produto inédito, oferecendo o típico desempenho e conectividade da Porsche com praticidade para o uso diário. Ao mesmo tempo, os métodos de produção e os componentes altamente avançados do Taycan estabelecem novos parâmetros nos campos da sustentabilidade e da digitalização. “Nós prometemos um verdadeiro Porsche para a era da eletromobilidade – um carro esportivo fascinante que não apenas entusiasme por sua tecnologia e dinâmica de condução, mas que também desperte paixão em pessoas de todo o mundo, da mesma forma que fizeram seus legendários precursores. Estamos cumprindo agora essa promessa”, ressaltou Michael Steiner, membro do Comitê Executivo da Porsche AG responsável por Pesquisa e Desenvolvimento.

Os primeiros modelos da nova série são o Taycan Turbo S e o Taycan Turbo. Eles representam a vanguarda da Porsche E-Performance e estão entre os modelos de produção mais potentes que a fabricante de carros esportivos oferece atualmente em sua linha de produtos. Versões menos potentes desses veículos com tração nas quatro rodas virão a seguir, ainda este ano. O primeiro derivado a ser acrescentado à gama será o Taycan Cross Turismo, no final do ano que vem. Até 2022, a Porsche terá investido mais de seis bilhões de euros em eletromobilidade.

O desempenho encontra a eficiência
A versão de topo do Taycan, o Turbo S, pode gerar até 560 kW (761 cv) de potência com overboost e em combinação com o sistema Launch Control, enquanto o Taycan Turbo disponibiliza até 500 kW (680 cv). O Taycan Turbo S acelera de 0 a 100 km/h em 2,8 segundos, enquanto o Taycan Turbo chega à mesma velocidade em 3,2 segundos. O Turbo S tem uma autonomia de até 412 quilômetros e o Turbo pode rodar até 450 quilômetros com uma carga da bateria (segundo a norma WLTP, nos dois casos). A velocidade máxima de ambos os modelos, que têm tração nas quatro rodas, é 260 km/h.

O Taycan é o primeiro veículo de produção com um sistema com 800 volts, em lugar dos costumeiros 400 volts dos carros elétricos. Esta é uma vantagem especial para os condutores do Taycan na estrada: em pouco mais de cinco minutos, a bateria pode ser recarregada usando corrente contínua (CC) provida por uma rede de carga de alta potência, para obtenção de uma autonomia de até 100 quilômetros (norma WLTP). Em condições ideais, o tempo de recarga para atingir 80 por cento de estado de carga (SoC) é 22,5 minutos e a potência máxima de carga (pico) é de 270 kW. A capacidade total da Performance Battery Plus é de 93,4 kWh. Os usuários do Taycan podem recarregar seus carros confortavelmente em casa com até 11 kW de corrente alternada (CA). 

O Porsche Taycan Turbo S e o Porsche Taycan Turbo já estão disponíveis para encomendas e custam respectivamente 185.456 euros e 152.136 euros na Alemanha, incluindo equipamento específico para o país e VAT (imposto sobre valor agregado). No Brasil o modelo está previsto para ser lançado em 2020. 

Design exterior com o puro DNA da Porsche
Com seu design limpo e purista, o Taycan marca o início de uma nova era. Ao mesmo tempo, ele mantém o inconfundível DNA de design da Porsche. Visto de frente, o novo carro parece particularmente largo e baixo, com paralamas com contornos elevados. A silhueta é modelada pela linha de teto esportiva, que tende para baixo na traseira. As seções laterais altamente esculturadas também são características. A esguia cabine, a coluna C recuada e os ombros pronunciados dos para-lamas resultam numa traseira marcante, típica da Porsche. Há elementos inovadores também, como o logotipo Porsche com efeito vítreo, que foi integrado à barra luminosa na traseira. Com um índice Cd partindo de 0,22, a conformação básica aerodinamicamente otimizada dá uma contribuição importante para o baixo consumo de energia e, consequentemente, uma grande autonomia.

Design interior inédito, display digital panorâmico
O cockpit indica o início de uma nova era com sua estrutura objetiva e uma construção totalmente nova. O quadro de instrumentos independente e curvado é o ponto de maior destaque do painel. Ele é claramente focado no eixo de visão do motorista. Uma tela central de informação e entretenimento com 10,9 polegadas e um mostrador opcional para o passageiro são combinados para formar uma faixa de vidro integrada com visual preto. Todas as interfaces com o usuário foram totalmente redesenhadas para o Taycan. O número de controles físicos tradicionais, como interruptores e botões, foi bastante reduzido. Por isso, o controle é inteligente e intuitivo, utilizando operação por toque ou a função de controle por voz, que responde ao comando “Hey Porsche”. 

Com o Taycan, a Porsche está oferecendo pela primeira vez um interior totalmente sem uso de couro. Interiores feitos de materiais reciclados inovadores ressaltam o conceito sustentável do carro esportivo elétrico. “Foot garages” – recuo da bateria na área dos pés, na traseira – garantem conforto na acomodação dos passageiros de trás e permitem a baixa altura do veículo, típica dos carros esportivos. Há dois compartimentos de bagagem disponíveis: o dianteiro, com 81 litros de capacidade, e o traseiro, com 366 litros.

Motores inovadores e uma transmissão com duas velocidades
O Taycan Turbo S e o Taycan Turbo têm dois motores elétricos excepcionalmente eficientes, um no eixo dianteiro e outro no eixo traseiro, o que proporciona ao carro tração nas quatro rodas. Tanto a autonomia como a potência contínua de rodagem são beneficiados pela alta eficiência dessas máquinas, dotadas de sincronia permanente. Cada motor elétrico, transmissão e inversor controlado por pulso é combinado num compacto módulo de impulsão. Os módulos proporcionam a maior densidade de potência (kW por litro de espaço ocupado) de todos os trens de força disponíveis atualmente no mercado. Uma característica dos motores elétricos do Taycan é o enrolamento em forma de grampo das bobinas do estator. Essa tecnologia possibilita incorporar mais cobre ao estator, aumentando a potência e o torque resultantes, mantendo o mesmo volume do componente. A transmissão de duas velocidades instalada no eixo traseiro é uma inovação desenvolvida pela Porsche. A primeira marcha dá ao Taycan uma aceleração ainda maior a partir da imobilidade, enquanto a segunda, com uma relação mais elevada, assegura alta eficiência e reservas de potência igualmente elevadas. Isso também se aplica a velocidades muito altas.

Sistemas de chassi com rede centralizada
A Porsche utiliza um sistema de controle com interligação centralizada para o chassi do Taycan. O sistema integrado Porsche 4D-Chassis Control (Controle de Chassi 4D) analisa e sincroniza todos os sistemas de chassi em tempo real. Os inovadores sistemas de chassi incluem a suspensão pneumática adaptativa com tecnologia de três câmaras, incluindo o controle eletrônico dos amortecedores PASM (Porsche Active Suspension Management – Gerenciamento Ativo da Suspensão), assim como o sistema eletromecânico de estabilização de rolagem Controle Dinâmico Esportivo do Chassi (PDCC Sport – Porsche Dynamic Chassis Control Sport), incluindo o Vetoreamento de Torque Plus (PTV Plus). O controle da tração integral com dois motores elétricos e o sistema de recuperação de energia é único. A até 265 kW, a recuperação potencial de energia é significativamente maior do que a dos concorrentes. Testes de rodagem revelaram que aproximadamente 90 por cento das frenagens no dia-a-dia são realizadas somente pelos motores elétricos, sem que os freios hidráulicos nas rodas tenham sido ativados. 

O perfil dos diferentes modos de condução segue basicamente a mesma filosofia utilizada em outras linhas de modelos da Porsche. Eles são suplementados por ajustes especiais que permitem a utilização otimizada da propulsão exclusivamente elétrica. Quatro modos de condução estão disponíveis: “Range” (alcance), “Normal”, “Sport” e “Sport Plus”. Além disso, os sistemas individuais podem ser configurados conforme desejado no modo “Individual”.

Lexus UX 250h, primeiro crossover compacto de luxo da marca

REVIEW COMPLETO DO LEXUS UX250h

A Lexus do Brasil, já está vendendo nas concessionárias do País o primeiro crossover compacto da marca, o UX 250h.

Com design inovador, itens de luxo e recursos segurança e um sistema híbrido ultraeficiente, para muitos clientes o UX não será apenas seu primeiro Lexus, também será seu primeiro veículo de luxo.

O nome UX descreve o conceito de desenvolvimento do veículo: Urbano + Crossover (X-over) = UX.

Carregado de atitude dinâmica, o Lexus UX foi projetado para proporcionar uma condução rápida e envolvente com um comportamento suave da Lexus, tornando-o um representante único no segmento crossover compacto de luxo.

O UX é o primeiro Lexus desenvolvido sobre a nova plataforma de Arquitetura Global Compacta (GA-C: Global Arquitecture – Compact). Uma estrutura leve, porém, super-rígida, com baixo centro de gravidade e um ajuste refinado da suspensão, proporcionando ao UX uma agilidade e conforto ao dirigir únicos, além de uma personalidade distinta em design.

No Brasil, o modelo está disponível com motorização exclusivamente híbrida em todas as versões, como parte de estratégia da marca de contar com um portfólio exclusivamente híbrido no País. A quarta geração do sistema Lexus Hybrid Drive (LHD), desenvolvido especificamente para a nova plataforma GA-C combina a eficiência do motor a gasolina 2.0L a um motor elétrico.

O modelo 2019 já pode ser encomendado na rede de concessionárias Lexus de todo o País, nas versões Dynamic, Luxury e F-SPORT a preços que variam de R$ 173.990,00 a R$ 214.990,00, já com pintura metálica inclusa.

PRINCIPAIS CARACTERISTICAS:
• Atraente design para um perfil de cliente “explorador urbano” 
• Modelo é o único crossover de luxo de entrada a oferecer motorização exclusivamente híbrida em todas as versões 
• Lexus UX 250h conta com última geração do sistema Lexus Hybrid Drive, combinando um motor a gasolina de 2.0 litros e um elétrico, totalizando 181 cavalos de potência 
• Rigidez da carroceria e baixo centro de gravidade garantem ao Lexus UX 250h a agilidade típica de um hatch esportivo

BMW Série 5 ganha versão híbrida no Brasil a 530e M Sport por R$ 328.950

O BMW Group segue focado em oferecer soluções de mobilidade eletrificada, altamente sustentável e eficiente, no mercado brasileiro.

E assim como fez em 2011, quando iniciou as vendas do BMW Série 7 Active Hybrid, um dos primeiros veículos híbridos oferecidos no país; e em 2014, quando lançou o BMW i3, o primeiro compacto premhttps://youtu.be/Qc25SYV_zskium elétrico disponível para aquisição de clientes brasileiros pessoa física, e o esportivo-híbrido i8 Coupé; chegou a vez de o BMW 530e M Sport fazer sua estreia no Brasil.

Às vésperas de ser apresentado oficialmente no 30º Salão Internacional do Automóvel de São Paulo, a variante híbrida plug-in do BMW Série 5, o sedã executivo de maior sucesso no mundo, já pode ser adquirido nas concessionárias autorizadas BMW i no país, por meio de pré-venda, a partir de R$ 328.950.

O BMW 530e M Sport é equipado com o inovador sistema BMW eDrive, que integra um motor elétrico de última geração associado a um motor de quatro cilindros e 1.998 cm³, movido a gasolina, e apto a entregar 184cv, entre 5.000 e 6.500 rpm, e 290Nm de torque, de 1.350 a 4.250 rpm. A potência combinada é de 252cv, a mesma do BMW 530i, e o torque acumulado atinge 420Nm – 70Nm a mais que a versão a combustão.

P90256387_highRes_the-new-bmw-530e-ipe.jpg

Com esta configuração, o sedã é capaz de acelerar de 0 (zero) a 100 km/h em 6,2 s e alcançar 235 km/h de velocidade máxima.

Rodando no modo puramente elétrico, o BMW 530e tem autonomia de 46 quilômetros, sem necessidade de recarga. Ambos os motores direcionam sua força para as rodas traseiras do veículo com a ajuda de uma transmissão automática Steptronic, de oito velocidades, com alavancas atrás do volante para trocas de marchas (shift-paddle). Por estar posicionado sobre a transmissão, o motor elétrico pode utilizar as mesmas relações de marcha, dispensando a necessidade de um conversor de torque, contribuindo para a redução do peso do conjunto motriz.

A bateria de alta voltagem, composta por células de íons de lítio e com capacidade total de 9,2 kWh, foi alocada sob o banco traseiro, o que favorece a oferta de espaço não apenas para os ocupantes, mas também para o porta-malas, que possui piso totalmente plano e capacidade total de 410 litros.

O BMW 530e M Sport se distingue do Série 5 tradicional por meio de uma série de detalhes visuais discretos e que indicam a presença da tecnologia híbrida plug-in no veículo. Além dos emblemas com a inscrição “eDrive”, posicionados na coluna C e na tampa do porta-malas, e do soquete da tomada de recarga elétrica, situado próximo à roda dianteira direita; a versão híbrida traz itens na cor azul, como os frisos verticais da grade frontal, em duplo rim, tampas dos cubos de roda e pinças de freio M Sport. E, ao abrir as portas do sedã, soleiras com a inscrição “eDrive” se acendem, dando as boas-vindas aos passageiros.

 

 

Novo BMW i3 chega ao Brasil por R$ 199.950

P90273469_highRes

Pioneiro ao oferecer, no Brasil, um automóvel totalmente elétrico para aquisição do consumidor final, o BMW Group permanece firme em sua estratégia de eletrificação no país com o lançamento do Novo BMW i3.

O modelo está disponível para compra por encomenda nas concessionárias exclusivas BMW i localizadas nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Paraná, Santa Catarina, Bahia, Pernambuco e no Distrito Federal;

Nas versões i3 REX, com preço sugerido de R$ 199.950, e i3 REX Connected, que parte de R$ 211.950, e REX Full, por R$ 239.950.

A versão mais básica não possui alguns equipamentos, como volante multifuncional e estacionamento autônomo, além de ter uma central multimídia mais simples, sem navegação.

O cliente pode conhecer mais detalhes por meio do hotsite exclusivo www.bmw.com.br/i3.

A versão mais básica não possui alguns equipamentos, como volante multifuncional e estacionamento autônomo, além de ter uma central multimídia mais simples, sem navegação.

Concebido desde a fase conceitual como um veículo elétrico e perfeito para o deslocamento urbano, o Novo BMW i3 potencializa o prazer de dirigir, livre de emissões de poluentes, graças ao seu conjunto motriz, que inclui uma unidade elétrica BMW eDrive capaz de entregar 125 kW (170 cv), entre 4.500 e 5.000 rpm, e 250 Nm de torque, de 75 a 4.800 rpm, uma transmissão automática continuamente variável, tração traseira, e baterias de alta voltagem de íons de lítio, com maior capacidade de armazenamento de energia – 94 Ah/33 kWh.

Nesta configuração, o novo i3 REX alcança 180 quilômetros de autonomia no modo exclusivamente elétrico (até 235 quilômetros no ciclo NEDC), e mais 150 km, com a ajuda do extensor de autonomia (REX), que agrega um motor a gasolina compacto, de 647 cm³. O Novo BMW i3 acelera de 0 (zero) a 100 km/h em 8,2 segundos e atinge a velocidade máxima de 150 km/h.

Interior

Por dentro, os destaques ficam por conta do acabamento Design Suite, com revestimento de couro Dalbergia Brown, e da prancha de madeira Eucalyptus que decora o painel.

O interior do Novo i3 utiliza materiais naturais e sustentáveis, e que ressaltam a característica premium do veículo. O couro que reveste os bancos conta com tratamento natural, que oferece qualidade superior e, consequentemente, sensação ao toque excepcional, características da BMW.

A madeira aplicada ao painel de instrumentos é originária de eucaliptos cultivados e certificados na Europa. Indo além, 25% dos plásticos usados no interior do i3 é reciclado e contribui para a redução das emissões de CO2 e para a conservação dos recursos naturais.

Equipamentos

Na lista de equipamentos de série do Novo BMW i3 os destaques ficam por conta do teto solar de cristal e acionamento elétrico, do sistema de áudio Harman Kardon, e do assistente de estacionamento (Parking Assistant), com câmera de ré e sensores de obstáculos dianteiro e traseiro. As tecnologias Comfort Access e Driving Assistant Plus completam a gama de recursos à disposição do condutor.

O primeiro controla o travamento das portas sem a necessidade da chave, incluindo a tampa do porta-malas; enquanto o segundo informa, por meio de alertas visuais e sonoros, situações de tráfego cruzado, riscos de colisão traseira, mudanças involuntárias de faixa de rolamento, e controle e prevenção de aproximação frontal.

O novo BMW i3 tem dimensões similares ao de seu modelo antecessor. Ou seja, 4,011 metros de comprimento, 1,775 m de largura, 1,598 m de altura e 2,570 m de distância entre-eixos. A capacidade do compartimento de bagagens é de 260 litros e, do tanque de combustível, 9 l.

O compacto premium elétrico será disponibilizado nas concessionárias BMWi com quatro opções de cores externas: Branco Capparis,Black Fluid,  ambas de acabamento sólido e em acabamento metálico, o Cinza Mineral  e a nova cor,  Azul Imperial.

GALERIA DE FOTOS:

Lexus LS 500h híbrido chega ao Brasil por R$ 760.000

ls_500h_4-2

A quinta geração do Lexus LS faz sua estreia no Brasil com a chegada do modelo LS 500h. Os novos atributos do sedã indicam como a marca se prepara para uma nova revolução em seu portfólio global. Referência para todo o line-up, o LS passa novamente à vanguarda da Lexus nos quesitos mais essenciais aos consumidores de luxo: design arrojado, máximo conforto e refinamento, sofisticação e tecnologia embarcada de ponta.

A história do sedã grande da Lexus começa em paralelo ao surgimento da fabricante no cenário mundial, há exatos 29 anos. À época, os engenheiros da companhia tinham como ambição criar o primeiro carro que fosse a expressão máxima de luxo e alto desempenho, cabine silenciosa, segurança e modernidade. Desde o seu nascimento, o LS foi símbolo da sofisticação da Lexus e porta-voz dos verdadeiros predicados da companhia.

Esta nova geração do LS carrega a verdadeira essência de seu posicionamento e dita os rumos da marca e de toda sua gama para o futuro próximo. O modelo redefiniu padrões e melhorou a suavidade do motor, silêncio a bordo, acabamento e focou atenção aos detalhes, tudo sem abrir mão da qualidade duradoura que imprime desde a primeira geração.

Por dentro e por fora, o novo LS reflete uma forte identidade e luxo exclusivamente japoneses. Disponível em mais de 90 países, o LS 2019 chega ao Brasil para ser o mais novo representante global da Lexus e reforça, mais uma vez, a importância do País na sua estratégia de crescimento sustentável. No território nacional, o modelo será comercializado pelo preço de R$ 760.000,00.

Design elegante e arrojado

Carro-chefe da Lexus, o LS incorpora a história e imagem da companhia e imprime a marca do seu compromisso na busca pelo primor e luxo exclusivo.

Os projetistas da Lexus aproveitaram ao máximo a nova plataforma, com seu perfil mais baixo e comprimento e grande distância entre eixos, para dar ao novo LS uma aparência alongada e mais próxima ao solo.

O design da grade dianteira estilo “Spindle Grill” tem textura que parece mudar conforme a luz reflete sobre ela. A impressão é que milhares de superfícies individuais surgem ao longo da sua extensão. O LS 500h também inaugura uma nova tendência da Lexus em que cada produto possui um design único e exclusivo de sua grade.

O farol tem três projetores estreitos e se mescla a um farol de LED em “L” e envolve amplamente a lateral para dar aparência marcante à dianteira do LS. As luzes dianteiras indicativas de direção são compostas por 16 lâmpadas de LED que se acendem de forma sequencial ao serem acionadas, enquanto na traseira, o mecanismo é o mesmo, porém, o sistema é composto por 21 lâmpadas de LED.

A traseira tem formato contínuo e envolve as laterais para expressar uma imagem desconstrutiva. Com o baixo centro de gravidade e amplitude lateral, o olhar pela traseira revela um formato esculpido e bem definido entre as linhas fluídas e a área envolvente das lanternas.

ls_500h_9

Para complementar a fineza de seu desenho estrutural, o novo LS conta com novas rodas de 20 polegadas. Elas empregam aparência brilhante criada com o uso de uma técnica de galvanoplastia conhecida como crepitação.

Estrutura básica e medidas

Mais longo e mais baixo do que a geração anterior, o novíssimo LS estreia um desenho arrojado. Sua silhueta remete à estrutura de um cupê, com linhas caracterizadas por uma linguagem de design exclusiva da Lexus.

Desde a concepção, o LS 2019 foi pensado para oferecer qualidade construtiva única e refinada. A quinta geração do sedã foi planejada sobre a plataforma global para veículos de luxo, a GA-L (Arquitetura Global para Veículos de Luxo, em português). Esta plataforma dedicada a veículos premium oferece uma experiência de condução mais dinâmica.

Com ela, os engenheiros da Lexus buscaram o ponto ideal do fator de inércia. Para isso, componentes pesados, como o motor, foram afixados perto do centro do veículo. O peso foi distribuído de forma assertiva na frente e atrás, com o objetivo de alcançar leveza e a altura ideal do centro de gravidade para um modelo sedã. Esta redistribuição ajudou na resposta de direção e na estabilidade de manobras, enfatizando aumento da rigidez de torção do veículo.

Com esta plataforma, o LS tomou um perfil mais baixo e equilibrado, consequência de seu centro de gravidade reduzido. A silhueta, em formato de cupê do novo LS, vem de um design em que os para-lamas se projetam dinamicamente em um contorno nítido e fluído, desde a dianteira até a traseira. A suavidade e beleza de toda estrutura passam pelo nivelamento da superfície das janelas. Isso reduziu o desnível entre vidros laterais e molduras das portas.

Qualidade intrínseca do LS, o silêncio a bordo foi, mais uma vez, aprimorado. Isso porque o modelo recebeu três planos de melhorias: um silenciador no capô, feito de material oriundo de uretano e acoplado a outro silenciador no painel de três camadas, além da colocação de estruturas à prova de som.

Ajudam na dinâmica de condução a utilização de buchas nas suspensões multilink dianteira e traseira, desenvolvidas para a plataforma GA-L. Uma suspensão a ar recém-desenvolvida foi usada para trazer estabilidade de manobra e alta qualidade de conforto na direção.

Nas medidas básicas, o novo LS tem 5,23 m de comprimento, 1,90 m de largura e 1,45 m de altura. No entre eixos são 3,12 m. Em comparação com o LS que está saindo de linha, o novo modelo é 2,5 cm mais comprido, 2 cm mais largo, 3,5 cm maior na distância entre eixos e cerca de 1,5 cm mais baixo.

Interior – conforto progressivo

Criar um novo padrão de carro de luxo não é simplesmente uma questão de adicionar mais recursos e tecnologia. Inspirada pelo princípio do Omotenashi (hospitalidade em japonês), a Lexus buscou incluir na nova cabine do LS 2019 o luxo que acolhe e envolve passageiros.

Refinados toques no revestimento do volante configuram um acabamento elegante e interpreta sensação de profundidade e atmosfera espaçosa, ampliada pela delicada iluminação ambiente – altamente suave.

ls_500h_10

As informações dos clusters no painel de controle foram organicamente distribuídas em uma altura uniforme, possibilitando que o motorista opere todos os sistemas sem ter que mudar sua postura. Com o monitor de navegação de 12,3 polegadas, os ocupantes podem controlar funções do carro, como sistema de navegação GPS, áudio, televisão digital e muito mais. O motorista do LS ainda conta com um monitor head-up colorido de 600 mm x 150 mm – o maior da categoria, que elenca uma variedade de informações sobre desempenho em uma linha direta de visão.

O sistema de infoentretenimento possui interface gráfica convidativa e utiliza nova geração do sistema de controle Remote Touch, da Lexus. A operação intuitiva é projetada para espelhar a maneira como um smartphone é usado. Ele também pode reconhecer comandos “manuscritos” com uso do dedo no touchpad.

Para o entretenimento dos passageiros dos bancos traseiros, o LS 500h conta com duas telas de 11,6 polegadas posicionadas atrás dos bancos dianteiros. Há ainda um painel multifunção com touchscreen posicionado no apoio do braço central onde é possível controlar o sistema de áudio, o conteúdo das telas, ajustes das cortinas das janelas e do vidro traseiro, ajustes dos bancos e do ar-condicionado. Sobre este último, o LS 500h conta com sensores infravermelhos, que detectam quais bancos estão sendo ocupados, tornando mais eficiente a distribuição do ar nas zonas onde têm pessoas.

O padrão de comodidade é ainda mais elevado pelo uso de suspensão pneumática com uma função de acesso. Ativado ao desligar o carro, o modo de acesso levanta automaticamente o veículo e abre os apoios do banco para facilitar ainda mais os ocupantes ao saírem do veículo.

Os novos assentos dianteiros contam com 28 modos de ajuste diferentes, enquanto dois aquecedores dedicados, localizados nas áreas do ombro e da parte inferior das costas, aquecem essas áreas sem transmitir esta sensação a todo corpo. O assento do passageiro dianteiro reclina até 48 graus, maior ângulo no segmento, e levanta até 24 graus para ajudar o passageiro do banco traseiro a sair do veículo.

O LS também dedica especial atenção aos bancos traseiros. São 22 modos de ajuste diferentes e opções de aquecimento. A acomodação é ressaltada pelo amplo espaço para as pernas: há 8,6 cm a mais do que a última geração. Uma novidade nesta 5ª geração é a função “Return”, que faz com que os bancos traseiros retornem às suas posições originais ao desligar o carro.

Nos bancos de trás há função “relaxamento”, equipadas com bolsas de ar integradas no encosto e na almofada do assento. Elas são infladas para aplicar pressão estrategicamente ao corpo do ocupante, ao mesmo tempo em que aplicam calor nas áreas do ombro e da parte inferior das costas. O ocupante pode selecionar entre três programas: relaxar, alongar e simples. São quatro para áreas específicas: tronco superior, tronco inferior, ombros e lombar. Todos os bancos também acompanham função de massagem shiatsu.

As técnicas de artesanato dos Takumis, artesãos exclusivos da Lexus, foram aplicadas aos acabamentos decorativos das portas. Os detalhes podem ser vistos no uso da técnica Art Wood, com toques artísticos na madeira natural, e Hand Pleats, caracterizado por dobras em forma de L feitas à mão. O resultado é um interior único baseado na estética japonesa, uma amostra que une técnicas tradicionais e as mais recentes tecnologias de produção.

Sistema de som Mark Levinson

O Lexus LS500h conta com um dos melhores sistemas de áudio disponíveis, o Mark Levinson 3D QLI. Trata-se de um som surround de 7.1 canais com 23 speakers distribuídos por 16 locais em toda a cabine (incluindo dois alto falantes de 40 mm instalados no teto), produzindo o equivalente a 2.400 watts de potência.

Esta é a primeira vez que um sistema de som automotivo faz uso da tecnologia Quantum Logic Immersion, que separa digitalmente o áudio em streams individuais – vocais, instrumentos e informações sonoras espaciais. Esses streams são então remixados em todo o LS para combinar com o arranjo original de músicos no palco ou no estúdio, colocando cada som na área que você esperaria ouvir em uma apresentação ao vivo.

O sistema de som Mark Levinson também usa a tecnologia Clari-Fi, que ajuda a corrigir músicas digitais compactadas de serviços de streaming e rádio via satélite ou outras transmissões.

Motorização híbrida e à combustão

O novo LS 500h está equipado com o Sistema Híbrido Multi Stage Hybrid da Lexus, tecnologia capaz de amplificar o desempenho do trem de força do sistema híbrido.

Responsável por combinar maior eficiência e performance superior em um novo padrão para veículos híbridos, o sistema Multi Stage Hybrid foi desenvolvido para potencializar uma experiência de condução mais envolvente e esportiva, ao mesmo tempo em que atinge o melhor equilíbrio entre desempenho e consumo de combustível.

O Multi Stage adiciona um dispositivo de mudança de quatro fases ao modo de condução Hybrid Drive, sintonizando o motor a gasolina V6 de 3.5L e os dois motores elétricos. Como resultado, o conjunto ganha respostas mais diretas aos comandos do motorista e promove o prazer de condução com desempenho dinâmico. Isso faz com que o automóvel atinja 0-100 km/h em 5,4 segundos. Além disso, o LS 500h é capaz de andar até 140 km/h com motor a combustão desligado.

ls_500h_12

Com a união dos elementos de um sistema híbrido tradicional com um dispositivo de mudança de múltiplo estágio a uma caixa automática de 10 velocidades, montada atrás da transmissão híbrida, o Multi Stage da Lexus oferece a sensação inédita mais realista de potência entre a pressão do pedal e a aceleração do veículo. Esta combinação resulta em uma transmissão automática de 10 velocidades mais eficiente, que fornece ao LS 500h potência suficiente para atingir performance e agilidade em níveis superiores

À medida que a velocidade do veículo aumenta, os giros do motor também sobem de forma linear, direta e contínua, livre do efeito elástico observado em algumas transmissões CVT. Na 10ª velocidade, o controle permite atingir alta velocidade em baixas rotações do motor, para um desempenho silencioso, suave e econômico.

A transmissão ainda se beneficia de melhoria no controle de mudança da central. A seleção é mais inteligente e responsiva às entradas nas variadas condições de direção, como em subidas ou descidas, por exemplo. O sistema inclui o DMI (Driver Mind Index). Em outras palavras, ele ajusta-se às mudanças de marcha de acordo com o estilo e o comportamento do motorista, sem necessidade de seletor de modo de direção.

Características técnicas do powertrain Lexus LS 500h
Motor 6 cilindros em V, DOHC 24V VVT-iW, VVT-i
Combustível Gasolina
Potência motor combustão (cv/rpm) 299/6.600
Torque motor a combustão (kgf.m/rpm) 37,5/5.100
Potência motor elétrico (cv) 179
Torque motor elétrico (kgf.m) 30,6
Potência combinada (cv) 359
Cilindrada (cm3) 3.456
Diâmetro x curso do pistão (mm) 94,0 x 83,0
Taxa de compressão 13.0:1

 

Lexus Safety System

A chegada do novo LS 500h ao Brasil é um marco no quesito segurança para todo portfólio nacional da marca no País. Ele será o primeiro modelo a equipar o pacote de segurança ativo de padrão mundial, o Lexus Safety System. Neste primeiro momento, quatro itens deste sistema estarão disponíveis no sedã grande da marca para o consumidor brasileiro, dentre eles:

Controle de cruzeiro adaptativo (ACC): utiliza lasers, radar, câmeras ou uma combinação desses sistemas para manter uma distância constante e segura em relação ao carro da frente. O sistema ainda diminui ou aumenta automaticamente a velocidade de acordo com o tráfego.

Assistente de Manutenção de Faixa (LDA): sistema entra automaticamente em ação e avisa o motorista com sinal sonoro ou vibração no volante para corrigir o curso sempre que ultrapassar as marcações da pista.

Sistema de Colisão Frontal (Pre-Crash): suporte na prevenção de colisão e danos por meio de alertas sonoros.

Faróis antiofuscante (AHB): ajuda a garantir visibilidade ideal durante a condução noturna.

GALERIA DE FOTOS:

Toyota apresenta primeiro protótipo de veículo híbrido flex do mundo

hv_ffv1-2.jpg

A Toyota apresentou hoje, 19 de março, o primeiro protótipo de veículo híbrido equipado com motor de combustão interna flexfuel. O projeto, que combina um propulsor elétrico e outro flexível a gasolina e etanol, colocou lado a lado as equipes de engenharia da Toyota Motor Corporation, no Japão, e da Toyota do Brasil, para somar esforços e buscar sintonia entre as tecnologias.

O trabalho foi direcionado no sentido de extrair o potencial máximo de cada solução: alta eficiência, baixíssimos níveis de emissões e capacidade de reabsorção dos impactos de gás carbono, ao utilizar combustível oriundo de fonte 100% renovável. O protótipo foi construído sobre a plataforma do modelo Prius, usada como base para condução dos trabalhos. A marca ainda estuda possibilidades de produção desta tecnologia no Brasil no futuro.

O protótipo do primeiro automóvel híbrido flex faz parte de um conjunto de esforços da Toyota no cumprimento de metas ambientais ambiciosas, previstas no seu Desafio Ambiental 2050. Adicionalmente, elucida a ambição da marca em produzir carros cada vez melhores, a fim de colaborar com a redução de impactos ambientais causados pelos automóveis o mais próximo possível ao nível zero de emissão.

Estudos preliminares realizados pela Toyota do Brasil apontam que o híbrido flex possui um dos mais altos potenciais de compensação e reabsorção na emissão de CO2 gerado desde o início do ciclo de uso do etanol extraído da cana-de-açúcar, passando pela disponibilidade nas bombas de abastecimento e sua queima no processo de combustão do carro. Quando abastecidos apenas com etanol (E100), os resultados se mostraram ainda mais promissores.

 

Nissan LEAF alcança a marca de 300 mil unidades vendidas

Nissan LEAF alcança a marca de 300 mil unidades vendidas em tod

 

Nissan anuncia a marca de 300 mil unidades do Nissan LEAF comercializadas em todo o mundo, desde seu lançamento em 2010.

O Nissan LEAF é o primeiro veículo zero emissões 100% elétrico produzido em massa e também o mais vendido no mundo.

A Nissan lançou o novo LEAF no Salão do Automóvel de Tóquio, em setembro de 2017.  Os motoristas do novo modelo podem sentir-se mais seguros e conectados graças as suas inovadoras tecnologias como o ProPILOT – que permite ao veículo operar de forma totalmente autônoma desde o momento em que o motorista seleciona o destino pelo sistema de navegação até a chegada – e a tecnologia e-Peal, sistema permite que o motorista dê a partida, acelere, desacelere e pare, bastando apenas aumentar ou diminuir a força exercida sobre o pedal do acelerador.

“Alcançar esta marca demonstra que o Nissan LEAF continua sendo o veículo elétrico mais avançado do mundo”, disse Daniele Schillaci, vice-presidente executivo da Nissan. “O novo Nissan LEAF é o ícone da Nissan Intelligent Mobility porque oferece ainda mais emoções, uma experiência de propriedade melhorada e contribuí para um mundo melhor. Estamos certos de que o modelo contribuirá de forma importante com a liderança de veículos elétricos da Nissan”.

O totalmente novo LEAF será comercializado em mais de 60 mercados em todo o mundo, começando por Japão, Europa, Estados Unidos e Canadá.

O trabalho da Nissan em eletrificação e inteligência de veículos é parte da estratégia Nissan Intelligent Mobility, a que tem o objetivo de transformar a maneira que os veículos se integram à sociedade.

 

Proprietários do novo Nissan LEAF no Japão terão painéis solares gratuitos

Novo Nissan  LEAF inaugura novo patamar no segmento de veículos
Nissan apresentou hoje a nova geração do LEAF, a evolução dos veiculos elétricos com emissão zero

Os proprietários do novo Nissan LEAF no Japão poderão instalar gratuitamente painéis solares em seus domicílios caso se inscrevam no plano oferecido pela Ecosystem Japan.

A oferta faz parte de uma campanha conjunta da Nissan e da Ecosystem Japan que pretende promover o uso deste tipo de energia para alimentar o veículo 100% elétrico mais vendido do mundo, o Nissan LEAF.

Os novos proprietários do Nissan LEAF que se inscrevem no plano “Jibun Denryoku” (“eletricidade pessoal”) serão qualificados para a instalação gratuita de um sistema de geração de energia solar. Eles também vão poder obter um desconto em um plano chamado “Daytime Assist Plan”. Os participantes serão encorajados a recarregar as baterias do Nissan LEAF durante o dia usando eletricidade de seus painéis solares ou à noite, quando a demanda por energia da grade é menor.

Revelada em setembro de 2017, a segunda geração do Nissan LEAF oferece aceleração poderosa, condução ágil e tecnologias avançadas, como a autônoma Nissan ProPILOT. O novo modelo é considerado um ícone da “Nissan Intelligent Mobility”, a visão da empresa para mudar a forma como os veículos são alimentados, conduzidos e integrados na sociedade.

*A campanha visa os clientes que vivem na região de Kanto e vai até o final de março de 2018. Para se qualificar, os proprietários do novo Nissan LEAF devem se inscrever no plano “Jibun Denryoku”, da Ecosystem Japan, e devem continuar nele por 20 anos. Quando o contrato expirar, a propriedade do sistema de geração de energia solar será transferida gratuitamente aos proprietários LEAF. A Ecosystem Japan acarará com os custos de instalação e manutenção dos painéis durante o período do contrato.

Toyota quer vender mais de 5,5 milhões de veículos eletrificados até 2030

prius_a.jpg

A Toyota Motor Corporation anuncia hoje seus planos de popularização de veículos eletrificados para a década de 2020-2030. A estratégia de veículos eletrificados da Toyota se concentra em uma aceleração considerável dos planos de desenvolvimento e lançamento de veículos híbridos elétricos (HEVs), híbridos plug-in elétricos (PHEVs), elétricos de bateria (BEVs) e veículos elétricos movidos a célula de combustível (FCEVs).

A Toyota tem trabalhado para criar carros e uma sociedade cada vez melhores, sempre contribuindo para uma sociedade sustentável e para a criação de uma mobilidade que proporcione sorrisos aos clientes da marca.

Desafios ambientais como o aquecimento global, a poluição do ar, a limitação dos recursos naturais e o fornecimento de energia são de fundamental importância para a Toyota.

O meio ambiente é um dos pilares da empresa no desenvolvimento de produtos, assim como segurança e emoção. Os veículos eletrificados, eficazes para o consumo econômico de combustível e a difusão do uso de combustíveis alternativos, são indispensáveis para solucionar problemas ambientais atuais.

Em outubro de 2015, a Toyota lançou o Desafio Ambiental Global 2050, que visa reduzir ao máximo o impacto negativo da fabricação e do uso de veículos, além de contribuir para a formação de uma sociedade sustentável. Entre os objetivos deste desafio, a Toyota pretende reduzir em 90% as emissões médias de CO2 originadas a partir de novos veículos no mundo, considerando os níveis de 2010. O anúncio de hoje é o pilar central de uma iniciativa de médio a longo prazo para concretizar esse desafio.

Eletrificação em toda a linha Toyota e Lexus

Até 2030, a Toyota pretende vender mais de 5,5 milhões de veículos eletrificados em todo o mundo, incluindo mais de 1 milhão de veículos de zero emissão (BEVs, FCEVs).

Além disso, até 2025 todos os modelos da linha Toyota e Lexus no mundo estarão disponíveis como veículos eletrificados ou terão a opção de eletrificação. Isso será feito por meio do aumento do número de modelos HEV, PHEV, BEV e FCEV e pela difusão da disponibilidade de opções HEV, PHEV e/ou BEV para todos os seus modelos.

Como resultado, o número de modelos desenvolvidos sem uma versão eletrificada será zero.

Veículos de Zero Emissão

No início dos anos 2020, a Toyota irá acelerar a popularização de veículos elétricos que utilizam bateria com mais de 10 modelos disponíveis no mundo, começando pela China, até chegar a outros mercados. Uma introdução gradual é esperada no Japão, na Índia, nos Estados Unidos e na Europa.

A linha FCEV será expandida para veículos comerciais e de passageiros nos anos 2020.

Veículos Híbridos Elétricos e Híbridos Plug-in Elétricos

O portfólio HEV também crescerá a partir do desenvolvimento do Toyota Hybrid System II (presente na geração atual do híbrido Prius), da introdução de uma versão mais moderna do sistema em alguns modelos e do desenvolvimento de sistemas híbridos mais simples em modelos selecionados, visando atender às diversas necessidades dos clientes.

A Toyota também visa expandir sua linha PHEV nos anos 2020. As baterias atuais de veículos eletrificados geralmente apresentam limitações relacionadas à densidade da energia, ao peso/tamanho e aos custos. A Toyota tem desenvolvido ativamente novas baterias e pretende comercializar a tecnologia no início da década de 2020.

Além disso, a Toyota e a Panasonic iniciarão um estudo de viabilidade de baterias automotivas com o objetivo de conceber a melhor opção para a indústria automotiva e contribuir definitivamente com a popularização dos veículos eletrificados da Toyota e de outras fabricantes de automóveis.

A Toyota visa também concentrar-se no desenvolvimento de uma infraestrutura social adequada para a adoção de veículos eletrificados. Isso inclui a criação de um sistema para tornar a reutilização e a reciclagem de baterias mais eficaz, auxílio para promover o uso de estações de recarga de veículos plug-in e o reabastecimento de hidrogênio por meio de uma cooperação e colaboração com autoridades públicas e empresas parceiras.

A Toyota tem sido líder na fabricação de veículos amigáveis ao meio ambiente. Isso fica evidente por meio da introdução, há 20 anos, do icônico Prius, bem como pelo lançamento do primeiro PHEV do mundo, o Prius PHV, em 2012. A segunda geração do Prius PHV, introduzida em 2017, aumentou ainda mais a autonomia do modo elétrico do veículo. Além disso, em 2014 a Toyota lançou o primeiro sedã com célula de combustível produzido em massa do mundo, o Mirai, que tem sido bem recebido pelos clientes no Japão, nos EUA e na Europa.

Por meio dessas atividades, as vendas de veículos eletrificados da Toyota atingiram mais de 11 milhões de unidades no mundo até hoje.

Panamera 4 E-Hybrid chega ao Brasil

PBR17_0100_fine

Ter um carro que combina design moderno com alto desempenho, e ainda mantem o conforto, baixo consumo de combustível e zero emissão de poluentes são ingredientes difíceis de encontrar. No entanto, a Porsche conseguiu reunir todos esses superlativos em um único carro – e que chega agora ao Brasil: Porsche Panamera 4 E-Hybrid.

Equipado com dois motores, um a combustão e outro elétrico, o Panamera 4 E-Hybrid entrega até 462 cavalos de potência de forma combinada para o condutor que, além da potência, dispõe de uma suspensão a ar adaptável com amortecedores pneumáticos e ajustáveis (Porsche Active Suspension Management, PASM), tração integral ativa com embreagem multidisco regulada eletronicamente e sistema de transmissão Porsche Doppelkupplung (PDK) de 8 marchas.

Motores e Transmissão

O motor a combustão que equipa o Porsche Panamera 4 E-Hybrid é um V6 biturbo de 2,9l, 4 válvulas por cilindro e que entrega 330 cv de potência entre 5.250 – 6.500 rpm. O torque máximo de 450 Nm aparece a baixos 1.750 rpm e vai até bons 5.000 rpm, mostrando ser um motor muito potente e elástico.

Por ser um híbrido, o carro possui um motor elétrico de 136 cv que gera 400 Nm de torque. Juntos, em modo combinado, geram 462 cv a 6.000 rpm e 700 Nm de torque entre 1.100 – 4.500.

Em parceria com a tração integral e o câmbio PDK de dupla embreagem e oito velocidades, o Panamera 4 E-Hybrid acelera de 0 a 100 km/h em 4s6 e atinge a velocidade máxima de 278 km/h.

É possível fazer deslocamentos somente com o motor elétrico. Sem emitir uma grama de CO2, percorre-se até 50 quilômetros de distância a uma velocidade máxima de 140 km/h.

Bateria e Recarga

O sistema elétrico do Panamera 4 E-Hybrid pode ser recarregado de algumas formas: pelo próprio carro, em desacelerações e frenagens, ou pela tomada elétrica convencional.

O veículo é comercializado com um carregador universal com potência de 3,6 kWh. Em uma tomada doméstica 220V com 20 amperes (A), a bateria será recarregada em um intervalo entre 4 e 8 horas.

Opcionalmente, o cliente poderá adquirir um carregador com potência de 7,2 kWh. Ao utilizar este carregador com um plug de tomada industrial de 5 pinos (incluso sem custo adicional), a bateria poderá ser carregada em apenas 2 horas.
O Panamera 4 E-Hybrid ainda conta com um equipamento de série que faz a climatização do carro, resfriando ou aquecendo o interior do veículo durante o carregamento.

No Panamera 4 E-Hybrid, o pacote Sport Chrono está incluído nos equipamentos de série. Dentre os diferentes tipos de condução, estão incluídos modos “Sport” e “Sport Plus”, conhecidos dos outros modelos Panamera com pacote Sport Chrono. Os modos “E-Power”, “Hybrid Auto”, “E-Hold” e “E-Charge” são específicos do Hybrid.

Caso haja carga na bateria, a partida do Panamera 4 E-Hybid será sempre dada no modo puramente elétrico “E-Power. O “Hybrid Auto” é um modo de direção totalmente novo. Aqui, o Panamera alterna e combina automaticamente as fontes de propulsão.

O modo “E-Hold” possibilita a manutenção intencional do estado de carregamento atual da bateria para que seja possível, por exemplo, dirigir no destino em uma zona ambiental de tráfego limitado de modo elétrico e, portanto, sem emissões. No modo “E-Charge”, ela é abastecida pelo motor V6; para isso, o motor a gasolina gera uma potência mais alta do que a efetivamente necessária para a direção.

O mais alto nível de performance da propulsão é disponibilizado nos modos “Sport” e “Sport Plus”. Nestes, o biturbo V6 permanece continuamente ativo. No modo “Sport”, a carga da bateria é continuamente mantida em um nível mínimo, para disponibilizar reservas suficientes para E-Boost. No modo “Sport Plus”, a performance máxima está em primeiro plano. Neste modo o Panamera atinge também a velocidade máxima e a bateria é recarregada o mais rápido possível com o auxílio do biturbo V6.

Porsche Advanced Cockpit

Um destaque do Panamera da segunda geração é o novo conceito de display e de operação: o Porsche Advanced Cockpit de série, com painéis sensíveis ao toque e displays configuráveis individualmente. Dois displays de sete polegadas que emolduram o tacômetro analógico compõem o cockpit interativo. O Panamera 4 E-Hybrid diferencia-se das outras versões da linha pelo Power Meter, destinado especificamente para a operação híbrida.

Uma tela touch de 12,3 polegadas atua como elemento central de operação e de display do PCM; no caso específico do Hybrid, é possível acessar as mais variadas informações aqui e no painel de instrumentos. Igualmente relevantes para a operação quanto informativos: o Assistente de Boost e o Assistente Hybrid mostram a energia disponível para fazer “boost” e ajudam na dosagem da potência da propulsão elétrica.

Preços


• Panamera 4 E-Hybrid R$ 529.000,00
• Panamera 4 E-Hybrid Sport Turismo R$ 542.000,00
• Panamera 4 E-Hybrid Executive R$ 554.000,00
• Panamera Turbo S E-Hybrid R$ 1.233.000,00
• Panamera Turbo S E-Hybrid Sport Turismo R$ 1.212.000,00
• Panamera Turbo S E-Hybrid Executive R$ 1.242.000,00

GALERIA DE FOTOS: