Salão de SP: Novo Camaro é apresentado em versões cupê e conversível

2019 Camaro SS front fascia features a “flowtie” open bowti

O superesportivo é apresentado no Brasil na versão SS cupê e conversível com aperfeiçoamentos na performance do motor 6.2 V8 de 461 cv. O Novo Camaro diferencia-se também pelo design mais imponente e esportivo.

Na dianteira, essa percepção dá-se pelos novos faróis, capô, grade e para-choque, proporcionando uma personalidade muito marcante ao veículo.

Os projetistas usaram de criatividade para integrar os elementos estéticos, através da profusão de formas, dimensões, materiais e cores distintas. Buscou-se também evoluções aerodinâmicas – razão da gravata Chevrolet vazada.

O mesmo conceito foi aplicado na parte traseira. As lanternas, aliás, mostram a evolução do conceito “dual-element” da Chevrolet e harmonizam com o para-choque mais musculoso.

Na lateral, o diferencial fica por conta das rodas aro 20 com escultura e acabamento inéditos.

Transmissão de 10 marchas

Outro avanço está na nova transmissão, automática sequencial de 10 marchas, que substitui a anterior, de oito. Traz ainda a função “launch control”, para arrancadas bruscas com a máxima eficiência em autódromos, por exemplo.

Vale ressaltar ainda a adoção da nova geração do sistema multimídia MyLink da Chevrolet, do retrovisor central com câmera de ré para melhor visibilidade em manobras e o alerta de colisão frontal.

Mais detalhes do modelo serão anunciados no lançamento. O carro chega às lojas no início do ano que vem.

 

EQ Silver Arrow: uma demonstração do futuro do design

20180827_bc7ccebf6d61452fb401e759b33f1b87_18c0720-003

A Mercedes-Benz apresentou o showcar EQ Silver Arrow na Monterey Car Week, evento realizado em Pebble Beach, no estado americano da Califórnia, entre 18 e 26 de agosto.

O evento atrai fãs e colecionadores de automóveis do mundo inteiro. O conceito de um lugar EQ Silver Arrow é uma homenagem ao vitorioso veículo recordista W 125, de 1937.

A pintura em prata Alubeam é uma referência às históricas Flechas de Prata que, para reduzir o peso, não recebiam a camada branca de tinta.

O interior é dominado por materiais tradicionais de alta qualidade, tais como couro legítimo, alumínio escovado e madeira sólida de nogueira.

Enquanto isso, o cockpit digital aponta diretamente para o futuro: ele inclui uma tela panorâmica curva com projeção em preto, assim como uma tela sensível ao toque integrada ao volante.

A marca EQ é materializada pela estética de vanguarda e diferenciada do Luxo Progressivo. Ela surge da combinação de uma beleza até agora desconhecida e o confronto intencional de elementos digitais e análogos, assim como a fusão sutil entre o design físico e o intuitivo.

O exterior: silhueta esportiva

Com seu estilo limpo e de linhas fluidas, a linguagem de design do EQ Silver Arrow é uma concretização da filosofia de design específica da marca chamada de Pureza Sensual. A silhueta esguia de aproximadamente 3,5 metros de comprimento e aproximadamente um metro de altura do veículo é delgada, mas sensual.

A estrutura da carroceria do veículo de exposição é feita de fibra de carbono. As múltiplas camadas da pintura em prata alubeam dão a impressão de metal líquido derramado sobre a carroceria. Esse conceito representa os opostos polares do design, “quente” e “frio”. Peças funcionais feitas de fibra de carbono, como o defletor dianteiro, sintetizam o aspecto frio e racional dessa filosofia. O mesmo se aplica ao acabamento frontal, criado como um display, assim como a faixa luminosa contínua na parte da frente. As saias laterais também trazem uma faixa luminosa e o grande letreiro retraído à frente das rodas traseiras é iluminado de azul, uma característica da marca.

20180827_2bf41823725f445da6032b39d21f7260_destaque

Outros destaques incluem o cockpit do piloto, que pode ser rebatido para a frente, e as rodas com raios múltiplos parcialmente salientes. As calotas não-rotativas e o friso parcial nas rodas são outros pontos diferenciados de estilo e inovação. Os 168 raios de cada roda são feitos de alumínio com baixo peso e pintados numa tonalidade acobreada, como é típico da EQ.

Oferecendo uma tração excepcional e, consequentemente, uma rápida aceleração, o EQ Silver Arrow tem pneus slick (lisos) 255/25 R 24 na dianteira e 305/25 R 26 nas rodas traseiras. Demonstrando atenção aos detalhes, a Pirelli, parceira nos pneus, contribuiu inserindo uma padronagem com a forma da estrela na banda de rodagem.

O difusor traseiro é originário do automobilismo esportivo. Os dois defletores extensíveis traseiros atuam como um freio aerodinâmico, aumentando a resistência do ar no momento da desaceleração.

Interior: entre a tradição e a modernidade

O interior do EQ Silver Arrow representa os valores do Luxo Progressivo. A linguagem de design combina um apelo estético atemporal com visões futuristas.

Quando o cockpit do piloto é rebatido para a frente, proporciona uma visão do interior surpreendentemente espaçoso. Um contraste dá vida ao ambiente: por um lado, ele usa materiais tradicionais, de alta qualidade, que incluem couro legítimo marrom no banco e no volante, alumínio escovado em todo o interior e nogueira sólida com frisos em madeira de conífera mais escura no assoalho. Isso cria uma ponte de ligação com os carros de corrida históricos da era das Flechas de Prata.

20180827_d64c0ec770b74f4cad3474749a2070f6_18c0720-019

Por outro lado, soluções modernas de alta tecnologia, como a grande superfície de projeção para a tela panorâmica e a experiência de utilização de soluções inovadoras como a opção de corrida virtual (veja abaixo) representam a personalidade tipicamente visionária da marca EQ. Esse contraste é uma fusão intencional entre o passado e o futuro.

A superfície do assento e o encosto tem uma padronagem inusitada, alinhada ao contorno do banco, onde estrelas foram costuradas, com a ajuda de gravação a laser. O aquecimento do pescoço AIRSCARF é integrado ao banco. Um cinto de segurança de quatro pontos inspirado no esporte a motor mantém o piloto no lugar com segurança. Os pedais podem ser adaptados à estatura específica do piloto, com um controlador localizado no banco para o ajuste.

Para combinar com a pintura externa em prata alubeam, as paredes internas são revestidas com uma luxuosa camurça verde.

Sistema de propulsão livre de emissões

O EQ Silver Arrow é concebido como um veículo totalmente elétrico.

Essa Flecha de Prata silenciosa tem uma potência de 550 kW (750 cv). A fina bateria recarregável na parte inferior da carroceria tem uma capacidade útil de aproximadamente 80 kWh e permite uma autonomia estimada de mais de 400 km, segundo a norma WLTP (Worldwide Harmonised Light Vehicle Test Procedure – Procedimento de Teste Mundial Harmonizado para Veículos Leves). Aberturas de ar laterais ajudam a resfriar a bateria.

GALERIA DE FOTOS:

 

 

BMW M1: 40 anos de um ícone

P90158805-lowRes

Além de ser um dos carros esportivos mais famosos da década de 1970, o BMW M1 é um automóvel fascinante e que ajudou a moldar a BMW M, a divisão de modelos esportivos do BMW Group, como nenhuma outra. Ostentando um potente motor de seis cilindros em linha e um nome impressionante, o BMW M1 tornou-se um veículo importante no mundo automotivo quando estreou em 1978, superando expectativas e tornando-se um ícone sobre quatro rodas. Há quatro décadas, seu design atemporal, combinado a uma tecnologia purista e voltada para as pistas, lançou um feitiço sobre os fãs do automobilismo, e continua a fascinar até hoje.

A gênese

Desde o início, o BMW M1 foi um projeto ambicioso, pois foi o primeiro modelo concebido pela BMW Motorsport GmbH. Originalmente, a intenção era usar o carro no Campeonato Alemão de Automobilismo (Deutsche Rennsport Meisterschaft), considerado o predecessor do Campeonato Alemão de Carros de Turismo (Deutsche Tourenwagen Masters). Mas, devido ao seu longo e complicado período de desenvolvimento e uma mudança no regulamento da categoria, o BMW M1, finalmente, fez sua estreia nas pistas no Campeonato BMW M1 Procar, categoria monomarca especialmente criada pela BMW. Um total de 460 unidades do BMW M1 foram produzidas, entre 1978 e 1981, de forma artesanal, com base em especificações de homologação do Grupo 4 (carros de turismo e rali), e de acordo com os regulamentos da Federação Internacional de Automobilismo (FIA).

Um projeto de pioneiros

As formas do BMW M1, criado pelo renomado designer italiano Giorgio Giugiaro remontam ao carro-conceito BMW Turbo, projetado pelo francês Paul Bracq. Com o M1, Giugiaro produziu um desenho atemporal e sua carroceria dinâmica ajudou a cimentar seu lugar na história automotiva. Graças à sua impressionante forma aerodinâmica, o M1 conseguiu combinar de forma impressionante a esportividade à estética.

P90242547-lowRes

Entre as principais características do visual distintivo do M1 estão os faróis escamoteáveis, a releitura da grade frontal em duplo rim, e as saídas de ar pretas na parte posterior da carroceria. Acima de tudo, no entanto, sua baixa altura, de apenas 1,14 metros, é um dos recursos de design fundamentais do cupê e que lhe permitiu obter um baixo centro de gravidade, favorecendo a transposição de curvas em alta velocidade.

Tecnologia fascinante

Os autênticos atributos de desempenho do motor do BMW M1 permanecem evidentes até hoje. O bloco à gasolina, de seis cilindros em linha, da versão de rua oferece 277 cavalos de potência e gera um torque máximo de 330 Nm. Ele extrai essa potência de 3,5 litros de deslocamento. Suas quatro válvulas por cilindro, que funcionam em conjunto com uma injeção mecânica, estavam muito à frente de seu tempo, enquanto sua impressionante velocidade máxima de 265 km/h fez do BMW M1 o carro esportivo alemão mais rápido de sua época. O som cativante característico do motor de seis cilindros, aspirado naturalmente, faz com que os proprietários e pilotos de corrida continuem a dirigir o BMW M1 com grande entusiasmo até hoje.

GALERIA DE FOTOS:

 

 

Veículos BMW usados no filme “Missão Impossível – Efeito Fallout” ganham exposição na Alemanha

Os veículos BMW que estrelam o filme “Missão Impossível – Efeito Fallout” já podem ser vistos em uma exposição especial aberta ao público no BMW Welt, em Munique, na Alemanha. A mostra, inaugurada recentemente no edifício multifuncional da empresa, é gratuita e poderá ser visitada até o fim de setembro.

Além do novíssimo BMW M5, que protagoniza cenas espetaculares e que ressaltam seu dinamismo e as avançadas tecnologias embarcadas, é possível conferir detalhes da motocicleta BMW R nineT Scrambler, usada pelo astro Tom Cruise em uma sequência de tirar a fôlego rodada nas proximidades do Arco do Triunfo, em Paris.

Há ainda um exemplar da primeira geração do BMW M5 (E28), de 1986, que também é guiado pelo astro em cenas de perseguição.

Em “Efeito Fallout”, Cruise encarna novamente o agente secreto Ethan Hunt que, desta vez, precisa reunir sua equipe e correr contra o tempo após uma missão fracassada.

O BMW Group é parceiro automobilístico da franquia “Missão Impossível” desde 2011.

De lá para cá, além de “Efeito Fallout”, os produtores tiveram à sua disposição automóveis e motocicletas BMW em outros dois longas-metragens.

Nos episódios anteriores – “Missão Impossível – Protocolo Fantasma” e “Missão Impossível – Nação Secreta” –, o BMW Group teve a oportunidade de mostrar veículos visionários e tecnologias futuristas, entre eles o carro-conceito BMW Vision EfficientDynamics usado como base para o modelo de produção do esportivo híbrido BMW i8, e a atual geração do BMW Série 7, que traz os mais recentes dispositivos de assistência à condução disponíveis na indústria automobilística mundial.

Além dos veículos originais utilizados no mais novo “Missão Impossível”, em cartaz nos cinemas do Brasil desde o fim de julho, a exposição exibe cartazes, comerciais de TV e trailers, além de um clipe que mostra cenas dos bastidores das filmagens, com entrevistas do próprio Tom Cruise, do diretor Christopher McQuarrie, e de outros integrantes da equipe de produção.

GALERIA DE FOTOS:

Porsche Classic constrói um 911 clássico com peças genuínas

PBR18_0105

A Porsche Classic criou um item de coleção altamente desejável: o último 911 Turbo com motor resfriado a ar – 20 anos depois do final da produção em série do modelo. O design da geração 993 do 911 Turbo é baseado numa carroceria original e a aparência do veículo é tão única como sua história: pintado na cor Amarelo Dourado Metálico, ele remete ao 911 Turbo S Exclusive Series 2018. As rodas pretas são valorizadas por detalhes na cor da carroceria, enquanto os bancos e acabamento interno são pretos, com detalhes também em amarelo dourado. A carroceria traz as características tomadas de ar laterais do 993 Turbo que, em 1998, eram oferecidas como opcionais para o 911 Turbo normal.

Desenvolvendo 450 hp, o clássico carro esportivo celebrará sua estreia mundial na Porsche Rennsport Reunion em Laguna Seca, nos Estados Unidos, no dia 27 de setembro de 2018. O item de colecionador, para uso restrito em pistas privadas, será então leiloado pela empresa RM Sotheby’s no Porsche Experience Center em Atlanta, em 27 de setembro de 2018. O resultado da venda será doado à Fundação Ferry Porsche, uma organização não-lucrativa criada este ano para marcar a comemoração dos “70 anos da Porsche”.

O Project Gold representa uma espetacular contribuição da Porsche Classic para as celebrações dos “70 anos da Porsche”: com esse aniversário em mente, assim como o próximo lançamento ao mercado do Taycan, como o primeiro carro esportivo puramente elétrico da Porsche, os especialistas da Porsche Classic propuseram a ideia de construir um veículo completamente novo baseado numa carroceria genuína tipo 993 existente, demonstrando tanto tradição como inovação. Eles contaram com uma seleção de mais de 6.500 peças genuínas que a Porsche Classic oferece com exclusividade para os modelos da geração 993. No total, a divisão Classic mantém em estoque atualmente cerca de 52 mil peças, que podem ser obtidas através dos Porsche Classic Partners e Porsche Centers ao redor do mundo para reparar e restaurar carros clássicos da Porsche.

A construção do veículo inédito levou aproximadamente um ano e meio. A carroceria passou inicialmente pelos processos de proteção contra corrosão e de pintura aplicados atualmente aos veículos de produção em série. O item de coleção foi então montado e regulado por especialistas da Porsche Classic na oficina de restauração da Porsche em Stuttgart. Um motor boxer de seis cilindros biturbo de 3,6 litros inteiramente novo, com 450 hp, foi instalado no carro, proporcionando o desempenho que o veículo tinha originalmente, quando foi produzido em série. A transmissão manual e a tração nas quatro rodas também foram obtidas entre a gama de peças genuínas oferecidas pela Porsche Classic. O número do chassi, estampado manualmente, segue o do último modelo produzido em série do 993 Turbo, que saiu da linha de produção em 1998.

Os elementos internos e externos foram coordenados pelos especialistas da Porsche Exclusive Manufaktur, que foram responsáveis por criar a série 911 Turbo S Exclusive de 2018, limitada mundialmente a 500 unidades. Para complementar esses itens, os designers da Style Porsche trabalharam na graduação das cores e posicionamento dos emblemas, além de outros detalhes internos.

O 993 continua sendo um item altamente desejado pelos colecionadores até hoje e é considerado um veículo sofisticado e confiável. Ele foi o primeiro 911 a apresentar um chassi de alumínio reprojetado que proporcionava uma excepcional agilidade na época. A versão 911 Turbo do Porsche 993 também foi a primeira com motor biturbo, que o tornou o carro de série com o trem de força com menor índice de emissões do mundo em 1995. A parte dianteira é mais baixa que a dos primeiros modelos 911, graças à mudança dos faróis redondos para os polielipsóides. As rodas de alumínio com raios ocos, uma novidade entre os carros com rodas de alumínio, foram outra inovação presente na versão 911 Turbo com tração integral. Foram construídas apenas 345 unidades do 911 Turbo S, com seu motor de alto desempenho de 450 hp.

GALERIA DE FOTOS:

 

 

Novo BMW Z4 estreia em Pebble Beach, nos EUA

A BMW está redefinindo o conceito de roadster e ele será revelado sob o sol da Califórnia, nesta quinta-feira (23), no campo de golfe Pebble Beach Golf Links, próximo da cidade de Monterey, Estados Unidos.

O resort, que nos próximos dias receberá a edição 2018 do tradicional Pebble Beach Concours d’Elegance, o principal evento de colecionadores de automóveis do mundo, servirá de cenário para a apresentação mundial do novo BMW Z4.

As proporções dinâmicas, o design emocional e a esportividade fascinante estão entre os principais destaques deste roadster da marca premium bávara que será apresentado como uma edição especial denominada First Edition.

Mais detalhem em breve.

GALERIA DE FOTOS:

Chega no Brasil os Mercedes GLC 63 4MATIC+, e GLC 63 S 4MATIC+ Coupé

Mercedes-AMG GLC 63 S 4MATIC+; (X253), 2017

A Mercedes-AMG anuncia a chegada ao Brasil dos utilitários esportivos de alta performance GLC 63 4MATIC+, e GLC 63 S 4MATIC+ Coupé. Os novos veículos são os únicos SUVs de porte médio no mercado a contar com motor V8 biturbo capaz de assegurar um desempenho à altura da tradição da marca.

Mercedes-AMG GLC 63 S 4MATIC+; (X253), 2017

Nesse cenário, a atração mais importante dos lançamentos é o motor AMG 4,0 litros V8 que gera 476 cv no Mercedes-AMG GLC 63 4MATIC+ e 510 cv para a versão coupé do modelo, o que garante a ele uma aceleração de 0 a 100 km/h em apenas 3,8 segundos. Os novos SUVs de alta performance da marca também trazem suspensão com molas pneumáticas com amortecimento ajustável adaptativo, tração AMG Performance 4MATIC+ nas quatro rodas privilegiando a traseira (para comportamento mais esportivo) com distribuição de torque totalmente variável, diferencial traseiro com deslizamento limitado e um sistema de freios de alta performance.

Mercedes-AMG GLC 63 S 4MATIC+ Coupé; (C253), 2017

Como legítimos Mercedes-AMG, os novos modelos trazem no design a grade AMG Panamericana, introduzida ao mercado na família AMG GT. Além disso, as novidades oferecem todas as vantagens de um SUV Mercedes-Benz: amplo espaço para passageiros e bagagem, um abrangente conjunto de equipamentos de segurança e tração que proporciona uma condução confortável em diferentes terrenos.

Dados técnicos em resumo:

AMG GLC 63 4MATIC+ AMG GLC 63 S 4MATIC+ COUPÉ
Motor 4,0 litros V8 com injeção direta e dois turbocompressores 4,0 litros V8 com injeção direta e dois turbocompressores
Cilindrada 3.982 cm³ 3.982 cm³
Potência 476  cv a

5.500-6.250 rpm

510 cv a

5.500-6.250 rpm

Torque máx. 650 Nm entre 1.750-4.500 rpm 700 Nm entre 1.750-4.500 rpm
Sistema de tração Tração integral permanente AMG Performance 4MATIC+ com distribuição de torque variável Tração integral permanente AMG Performance 4MATIC+ com distribuição de torque variável
Transmissão Transmissão esportiva AMG SPEEDSHIFT MCT com nove marchas Transmissão esportiva AMG SPEEDSHIFT MCT com nove marchas
Peso (DIN/EC) 1.925 kg*/ 2.000 kg** 1.935 kg*/ 2.010 kg**
Aceleração 0-100 km/h 4,0 s 3,8 s
Velocidade máxima 250 km/h*** 250 km/h***
Ângulo de ataque 16,4 graus 20,6 graus

Peso líquido DIN, sem motorista; ** Peso liquido EC, com motorista e lastro (68 kg + 7 kg), *** Controlada eletronicamente.

 

 

BMW X1 2019 chega às concessionárias mais equipado e sem acréscimo no preço

P90318620-lowRes

Utilitário esportivo premium mais vendido do Brasil em 2017 e 2018, o BMW X1 estreia sua linha 2019 na rede de concessionárias autorizadas do país, com novidades. A principal delas é a oferta de novos equipamentos sem que isso acarrete em acréscimo no preço final do veículo. A versão sDrive20i GP segue sendo comercializada por R$ 191.950, mas passa a vir equipada com sensor de estacionamento dianteiro, sistema de assistência de estacionamento (Parking Assistant), e bancos dianteiros com novo design. O BMW X1 sDrive20i X Line, por sua vez, vem com as mesmas novidades da GP, sendo que os bancos dianteiros desta versão são esportivos. O X1 sDrive20i X Line, que também agrega itens de design externo, como grade dianteira com aletas cromadas, rack em alumínio satinado, para-choque dianteiro X Line e rodas de liga leve, de 18 polegadas, e raios em ‘Y’; continua com preço sugerido de R$ 206.950. De acordo com a Fenabrave, o BMW X1 registrou 4.137 unidades vendidas em 2017, fechando ano na liderança do segmento de utilitários esportivos premium nacional; mantendo esta mesma posição neste ano, com 2.324 veículos emplacados de janeiro a julho.

A segunda e atual geração do BMW X1, que é produzida na fábrica do BMW Group em Araquari (SC) desde 2016, traz mais uma novidade na linha 2019: a mudança da posição do emblema com a inscrição ‘X1’. Antes, ele ficava posicionado do lado direito da tampa do porta-malas. Agora, ele passa para a parte inferior da porta, sendo exibido logo abaixo da lanterna esquerda.

O BMW X1 traz sob o capô o consagrado motor de quatro cilindros, dotado de tecnologia TwinPower Turbo ActiveFlex, apto a aceitar gasolina e etanol, de 1.998 cm³ e capaz de entregar 192 cavalos de potência, a 5.000 rpm, e 280 Nm de torque, a 1.250 rpm. O conjunto motriz conta ainda com uma tração dianteira e uma transmissão automática de oito velocidades, e é capaz de levar o veículo à velocidade máxima de 225 km/h e impulsioná-lo de 0 (zero) a 100 km/h em apenas 7,7 segundos.

Entre as tecnologias embarcadas no veículo, os destaques ficam para o sistema de gerenciamento do motor Driving Experience Control, com Eco Pro; faróis Full-LED, com sensor de chuva e acionamento automático dos faróis baixos; e Sistema de Navegação com tela de 6,5 polegadas e equipado com novo BMW ConnectedDrive, que incorpora Serviços de Concierge, Informações de Trânsito em tempo real, Chamada de Emergência Inteligente e Preparação para Apple CarPlay. O prazer de dirigir, por sua vez, é ressaltado pelo volante esportivo revestido com couro e equipado com alavancas para efetuar trocas rápidas de marcha (Paddle-Shift). O BMW X1 agrega ainda equipamentos de segurança de série, como seis airbags, controles de estabilidade e tração, e pneus Star Marking com tecnologia Run-flat.

Robusto por fora e sofisticado por dentro, o BMW X1 ostenta 4,439 metros de comprimento, 1,821 m de largura e 1,612 m de altura, com 2,670 m de distância entre eixos. Já o porta-malas tem capacidade para 505 litros de bagagens, mas que pode ser ampliado para 1.550 l com o banco traseiro rebatido.

O BMW X1 sDrive20i 2019 é disponibilizado com cinco opções de cores externas, sendo duas sólidas (Branco Alpino e Preto II) e três metálicas (Preto Safira, Prata Glacier e Cinza Mineral). As versões sDrive20i GP e sDrive20i X-Line contarão com duas opções de revestimento Sensatec (Preto e Oyster).

GALERIA DE FOTOS:

Novo BMW Série 3 encara teste de resistência no “Inferno Verde”

Com vendas confirmadas para o Brasil ao longo do próximo ano, o novo BMW Série 3 está passando pelos últimos testes antes da sua produção em série.

O local escolhido é o lendário circuito de Nürburgring, também chamado “Inferno Verde”, situado nas redondezas de Frankfurt (Alemanha).

No local, os protótipos ainda camuflados do sedã estão passando por uma ampla bateria de testes de resistência, onde são avaliadas as novas tecnologias que visam otimizar o desempenho dinâmico e o conforto do modelo — a essência do novo BMW Série 3.

Dentre outras novidades, o modelo chegará mais tecnológico, conectado e com novo visual, ressaltando suas proporções equilibradas e linhas harmoniosas.

GALERIA DE FOTOS: