IAA 2017: Audi g-tron

A176586_large.jpg

A Audi ampliou sua gama de modelos g-tron com a chegada de A4 Avant g-tron e A5 Sportback g-tron. O A3 Sportback g-tron já está no mercado desde 2014. “Nossa frota g-tron nos permite preencher a lacuna de mobilidade sustentável de longa distância”, explica Martin Sander, Diretor de Vendas da Alemanha na Audi AG. “A ampla autonomia, o rápido reabastecimento e a boa economia de combustível são grandes vantagens especialmente para motoristas frequentes.”

Comparado diretamente ao motor a gasolina na categoria desempenho, os custos de combustível são mais baixos na comparação euros/100 km. Além de custos menores de abastecimento, o cliente se beneficiará dos impostos sobre veículos motorizados mais baixos graças às emissões de CO2 reduzidas. O módulo do tanque, que consiste em quatro recipientes de gás com capacidade total de 19 kg e um tanque de gasolina de 25 litros permite uma autonomia de 500 km quando o carro usa apenas CNV puro. A autonomia combinada pode chegar a 950 km.

Além disso, ambos os automóveis especialmente eco-friendly: rodando com o gás e equipado com transmissão S tronic, as emissões de CO2 são de cerca de 102 g/km, quase 1/5 a menos que com a gasolina (126 g/km). Os números são ainda mais positivos quando o Audi e-gas é usado: os modelos g-tron podem reduzir as emissões em até 80% se comparado à versão a gasolina da mesma categoria. O combustível é produzido usando energia renovável a partir de água e CO2 ou de resíduos de materiais orgânicos como cortes de palha e vegetais. Durante sua produção, o e-gas faz ligações com a quantidade exata de CO2 emitida pelo carro.

A Audi fornece o e-gas por três anos para todos os clientes que comprarem os modelos A3 Sportback g-tron, A4 Avant g-tron ou A5 Sportback g-tron até 31 de maio de 2018. O consumidor pode então abastecer seu carro em qualquer estação de GNV pagando apenas o preço do gás natural convencional. Ao alimentar o volume calculado de e-gas na rede de gás natural, a Audi assegura os benefícios ecológicos do programa, incluindo a redução correspondente das emissões de CO2. A TÜV Süd, empresa alemã de testes e certificações, monitora e valida o processo.

A Audi e seus parceiros estão produzindo o e-gas em diversos locais da Alemanha, bem como em alguns outros países da Europa. Entre outras coisas, a marca produz o e-gas em sua própria planta destinada a esse propósito localizada em Werlte, estado da Baixa Saxônia. O processo: três eletrolisadores alimentados por eletricidade sustentável separam a água em oxigênio e hidrogênio. No processo subsequente de metanação, o hidrogênio reage com o CO2. Como resultado, o metano sintético – o Audi e-gas – é criado. Ele alimenta a rede de gás europeia e compensa o volume de gás natural usado pelos modelos g-tron no ciclo NEDC (New European Driving Cycle).

IAA 2017: BMW M8 GTE

P90276599_highRes

A BMW Motorsport, a divisão de esportes a motor do BMW Group, acaba de revelar o M8 GTE, seu novo modelo topo de linha, no Salão de Frankfurt, na Alemanha. Antes mesmo do início das vendas do inédito BMW Série 8 Coupe na Europa, em 2018, o M8 GTE marcará o retorno da BMW à icônica corrida 24 Horas de Le Mans, na França, além de disputar a próxima temporada do Campeonato Mundial de Endurance da FIA (Federação Internacional de Automobilismo). Para tanto, ele trará uma tecnologia inovadora, de última geração e fruto de décadas de tradição automobilística.

O BMW M8 GTE é equipado com um motor V8 dotado de tecnologia BMW TwinPower Turbo, que, por questões de regulamento, tem capacidade volumétrica de 4.0 litros e potência de mais de 500 cv, dependendo da categoria. O bloco do motor e os cabeçotes são de alumínio com o propósito de alcançar a maior eficiência possível e a máxima durabilidade. A transmissão do M8 GTE é sequencial de competição, de seis marchas.

O BMW M8 GTE mede 4,98 metros de comprimento, 2,046 m de largura, 1,21 m de altura, e tem 2,88 m de distância entre-eixos. E, apesar das dimensões avantajadas, tem peso reduzido de 1.220 quilos, graças à ampla utilização de componentes feitos em fibra de carbono (CFRP).

 

GALERIA DE FOTOS:

IAA 2017: Audi R8 V10 RWS

 

audi-r8-v10-rws-inline1-photo-690777-s-original

A Audi Sport GmbH está ampliando a linha R8 para incluir uma nova versão com tração traseira. O R8 V10 RWS chega em série limitada de 999 unidades tanto na configuração Coupé quanto Spyder. O modelo terá tração chamada Rear Wheel Series e será construído exclusivamente a mão na fábrica de Böllinger Höfe.

“O R8 V10 RWS é feito para puristas”, afirma Stepen Winkelmann, CEO da Audi Sport GmbH. “Feito em edição limitada para clientes que apreciam o prazer essencial de dirigir, o R8 RWS é uma oferta absolutamente exclusiva. Com seu motor V10 central e tração traseira, o carro traz com sucesso o conceito de condução do nosso R8 LMS para as ruas.”

Elementos de design preto mate, listra opcional

A característica purista da nova versão do R8 é destacada pelo acabamento preto mate da grade Singleframe e das aberturas de ar na dianteira e na traseira. O sideblade superior (no Coupé) tem acabamento preto brilhante, enquanto a lâmina inferior é da cor da carroceria. Similar ao R8 LMS GT 4, o Coupé está disponível com uma listra vermelha opcional que passa pelo capô, teto e traseira. Por dentro, os assentos esportivos de motorista e passageiro são revestidos de couro e Alcantara. Bancos conchas são oferecidos como opcional. O painel apresenta um emblema “1 de 999”, indicando o número da edição limitada.

5.2 FSI – um dos últimos motores naturalmente aspirados do segmento

O motor central V10 do R8 RWS produz 540 cv. Seu torque máximo de 540 Nm é entregue aos 6.500 rpm. O 5.2 FSI acelera o Coupé de 0 a 100 km/h em 3,7 segundos (3,8 segundos no Spyder) e alcança uma velocidade máxima de 320 km/h (Spyder: 318 km/h).

Configuração de chassi especialmente ajustada permite drifts controlados

O Coupé pesa 1.590 kg (sem o motorista), ou 50 kg a menos que na mesma configuração com tração integral, que precisa de componentes adicionais como eixo cardam, câmbio automatizado e diferencial central. Já o Spyder RWS é 40 kg mais leve que o R8 V10 Spyder, pesando 1.680 kg. A distribuição de peso por eixo é de 40,6:59,4 (Coupé) e 40,4:59,6 (Spyder), e juntamente ao chassi e os ajustes de dirigibilidade especialmente adaptados para a tração traseira oferecem uma condução especialmente divertida.

A configuração do chassi e o controle dos sistemas permitem que o condutor faça drifts controlados ao escolher o modo “Dynamic” no Audi drive select e ajustar o Controle Eletrônico de Estabilidade (ESC) para “Sport”. O ESC intervém no limite de forma confiável. A direção hidráulica eletromecânica é completamente livre de resistência ao torque e permite uma dirigibilidade precisa. O R8 V10 RWS sai da linha de montagem com rodas de alumínio aro 19 com design de cinco raios e acabamento na cor preta, além de pneus 245/35 na dianteira e 295/35 na traseira.

O esportivo estará disponível para reservas na Alemanha e em outros países europeus a partir do final de setembro, e as primeiras unidades começam a chegar às ruas no início de 2018.

Static photoColour: Ibis Whiteaudi-r8-v10-rws-inline1-photo-690777-s-originalaudi-r8-v10-rws-inline2-photo-690778-s-original

IAA 2017: Land Rover Discovery SVX

l46219mysvx001glhd

A Land Rover apresentou o Discovery SVX.

Trata-se diversão off-road, que estreou hoje no Salão de Frankfurt, na Alemanha.

Modificada pela Special Vehicle Operations da Jaguar Land Rover, esta é nova versão de topo da gama Discovery, equipada com um motor 5.0 V8 com compressor e 525 cv de potencia.

O novo modelo que será o primeiro Land Rover montado à mão no centro técnico da SVO a partir do início de 2018, conta com um sistema Hydraulic Active Roll Control, que permite melhorar a tração, articulação das rodas e controle dos movimentos da carroçeria fora de estrada.

Com rodas de 20 polegadas e pneus de todo o terreno Goodyear Wrangler, o SVX dispõe de melhores capacidades para off-road, melhorando nos ângulos de aproximação e de ataque, utilizando para o efeito uma suspensão pneumática renovada, amortecedores de curso mais longo, entre outros.

Conta ainda com um diferencial central e traseiro, estando também munido de uma transmissão com software específico e um sistema Terrain Response 2 otimizado.

l46219mysvx013glhdl46219mysvx005glhd

IAA 2017: Renault Mégane RS

089f7f66bce9bca279d3b0948ed498fd_XL

A Renault aproveitou o Salão de Frankfurt  para apresentar a nova geração do Mégane RS. O modelo de tração dianteira,  conta com um novo motor 1.8 turbo de injeção direta, o mesmo do Alpine A110, capaz de render 280 cv e 390 Nm.

Pela primeira vez, será possível optar por uma caixa manual ou de dupla embreagem EDC de seis velocidades.

Uma das novidades é a inclusão de um sistema de quatro rodas direcionais 4Control. O novo modelo estará disponível apenas com cinco portas e com dois chassis: Cup e Sport (este último com diferencial autoblocante).

089f7f66bce9bca279d3b0948ed498fd_3_XL

 

IAA 2017: CITROËN E-MEHARI

CL 17.062.012

A edição limitada do NOVO E-MEHARI “Styled by Courrèges” ganha destaque no Salão do Automóvel de Frankfurt 2017.

A série que traz ainda mais polivalência e conectividade ao conversível 100% elétrico da marca, integra grandes evoluções e prolonga o encontro de duas marcas icônicas, sinônimo de criatividade à francesa e de elegância, atentas à inovação, à liberdade e à mobilidade responsável.

Do lado de fora, o NOVO CITROËN E-MEHARI Styled by Courrèges adota um teto rígido Hard Top, janelas laterais, um look de carroceria preto integral e rodas específicas diamantadas em preto brilhante.

O interior é completamente repensado com um novo painel de bordo e novos estofamentos em ambiente branco, contrastando com a cor do exterior. A edição é dotada também de uma elegante mala de duas cores by Courrèges.

CL 17.062.008

Mais moderno, confortável e urbano, este elétron livre automotivo recebe também quatro airbags e travamento central. Surfando nas novas tendências e repleto de caráter, o NOVO CITROËN E-MEHARI Styled by Courrèges – que inaugura na categoria veículo elétrico o rótulo “Origem Francesa Garantida” –, estará disponível para a venda na Europa já em setembro.

 

IAA 2017: BMW Z4

BMW-Z4-Concept-Frankfurt-21-830x553

Outra novidade da BMW é a nova geração do seu rodaste o Z4, que foi mostrado pela primeira vez no mês  passado em Pebble Beach.

O novo Z4 foi desenvolvido em conjunto com a Toyota, e ambos usaram a mesma plataforma.

A parceria BMW/Toyota vai contemplar uma versão coupe para a Toyota que devera estrear no final do ano.

Os carros compartilham os motores BMW e serão fabricado em uma fabrica neutra, a fabrica da Magna em Graz na Austria.

No Brasil deve chegar apenas no segundo semestre do ano que vem.

IAA 2017: BMW i Vision Dynamics

BMW-i-Vision-Dynamics-photos-28-1024x768

O novo BMW i Vision Dynamics foi exibido no Salão de Frankfurt (IAA 2017), este conceito mostra a direção da BMW para os próximos anos.

O Coupe de quatro portas não é um carro conceito clássico, mas uma previa do veiculo em versão final, o modelo será lançado em 2021 com uma autonomia de 600 km e com velocidade máxima de mais de 200 km/h e aceleração em menos de 4 segundos.

O design é baseado no conceito Vision NExt 100, que foi apresentado no ano passado.

BMW-i-Vision-Dynamics-photos-16-1024x768

IAA 2017: Novo Porsche Cayenne, ainda mais 911 em um SUV

Com sua apresentação no 67º Salão Internacional do Automóvel de Frankfurt, o novo Porsche Cayenne Turbo assume seu lugar no topo da linha de modelos. Totalmente novo, o modelo da terceira geração do Cayenne está mais uma vez elevando os padrões de desempenho esportivo em seu segmento. O motor V8 biturbo de quatro litros desenvolve 550 cv (404 kW). O maior dinamismo de condução se baseia numa combinação de tecnologias inovadoras, tais como a aerodinâmica ativa incluindo defletor de teto, a suspensão pneumática de três câmaras controlada, os pneus de tamanhos diferentes para cada eixo e os novos freios de alta performance. Com opções adicionais, tais como o eixo traseiro esterçável ou a estabilização eletrônica de rolagem com um sistema elétrico de 48 volts, o SUV pode alcançar até mesmo as características de desempenho e comportamento de um verdadeiro carro esportivo. O novo Cayenne Turbo acelera de 0 a 100 km/h em 4,1 segundos (3,9 segundos com o pacote Sport Chrono) e alcança uma velocidade máxima de 286 km/h.

Design ainda mais refinado
Com uma dianteira exclusiva e os faróis em LED do sistema Porsche Dynamic Light (PDLS), o Cayenne Turbo tem uma aparência simultaneamente dominadora e independente. À noite, o novo Turbo se destaca dos outros modelos Cayenne com sua dupla faixa de módulos luminosos dianteiros. A visão lateral é caracterizada pelas rodas Turbo de 21 polegadas, especialmente restritas ao novo modelo de topo, inseridas em molduras de rodas alargadas com frisos pintados nas bordas. As ponteiras duplas de escapamento, específicas do Turbo, são os itens mais destacados no conjunto traseiro. Os frisos da porta e a saia traseira são pintadas na cor da carroceria. O interior completamente novo demonstra a maior amplitude de uso do Cayenne Turbo: mais esportividade e mais conforto simultaneamente. Virtualmente todas as funções desse SUV totalmente interconectado podem ser mostradas e operadas através do display de alta resolução e tela de toque do Porsche Advanced Cockpit. Entre elas está, por exemplo, o sistema BOSE Surround Sound com 710 watts, equipamento de série. O motorista e os passageiros desfrutam desse modelo topo de linha em bancos esportivos com 18 ajustes. Os encostos de cabeça integrados são um novo item, também proveniente do 911. Todos os assentos e o volante esportivo multifuncional com design exclusivo Turbo têm aquecimento de série.

P17_0723_a4_rgb

Maior potência e maior torque: biturbo de oito cilindros com 550 cv
No coração do Cayenne Turbo está o novo motor V8 com quatro litros e dois tur-bocompressores. Com potência de 550 cv (404 kW), ele supera o motor de seu antecessor em 30 cv (22 kW), enquanto o torque máximo de 770 Nm representa um aumento de 20 Nm. O novo câmbio Tiptronic S de oito marchas os converte em aceleração e velocidade através da tração integral ativa com Gerenciamento de Tração (Porsche Traction Management – PTM). O novo Cayenne Turbo acelera de 0 a 100 km/h em 4,1 segundos (3,9 segundos com o pacote Sport Chrono) e alcança uma velocidade máxima de 286 km/h. Como é característico nas novas gerações de motores, os turbocompressores são posicionados dentro do V formado pelos cilindros, o chamado layout centralizado das turbinas. As menores distâncias da tubulação do escapamento entre as câmaras de combustão e os turbocompressores tornam o motor especialmente ágil nas respostas, enquanto a disposição central dos mesmos resulta num significativo aumento na potência obtida. Outra vantagem é a construção compacta do motor. Isto permite a instalação numa posição mais baixa, o que tem um efeito positivo na dinâmica de condução: o centro de gravidade fica mais baixo e a precisão nas curvas, maior.

P17_0720_a4_rgb

Chassi ativo com suspensão a ar de três câmaras e pneus de tamanhos diferentes
O novo chassi de baixo peso do Cayenne Turbo combina o melhor de dois mundos: a precisão de um carro esportivo, o conforto de um sedã e a adaptabilidade de um veículo fora de estrada. Em especial, a combinação da nova suspensão de três câmaras com o sistema ativo de amortecedores PASM amplia consideravelmente sua capacidade off-road. O novo conceito da utilização de pneus com tamanhos diferentes, com dimensões de série de 285/40 na frente e 315/35 na traseira, proporciona uma transmissão de força longitudinal e lateral ainda melhor. Três câmaras pneumáticas por conjunto são usadas no projeto da suspensão pneumática adaptativa. Dessa forma, o chassi é capaz de empregar diferentes cargas de molas. Com seis níveis de altura selecionáveis, a altura livre do solo pode ser regulada manualmente para se adequar ao terreno fora de estrada. Elas também são controladas ativamente através de cinco novos programas para viagens na estrada ou fora dela. Complementado pelo eixo traseiro esterçável opcional, a estabilização de rolagem do Porsche Dynamic Chassis Control (PDCC) conectada ao sistema elétrico de 48 volts e o sistema de Vetorização de Torque (Porsche Torque Vectoring Plus – PTV+), o novo Cayenne Turbo alcança o desempenho dinâmico de um carro esportivo. Ao mesmo tempo, a praticidade para o dia-a-dia em termos de manobras de estacionamento e curvas fechadas foram aumentadas, assim como o nível de conforto.

Primeiro SUV com defletor de teto adaptativo e novos freios de alta performance
O novo Cayenne Turbo é o primeiro SUV a ter um defletor de teto adaptativo como parte de sua aerodinâmica ativa. Dependendo da posição, ele otimiza a eficiência, aumenta a pressão aerodinâmica sobre o eixo traseiro e, na posição de freio aerodinâmico, encurta a distância de frenagem em alta velocidade. O resultado é que numa frenagem total a 250 km/h, o SUV consegue parar até dois metros antes. O sistema aerodinâmico complementa assim o efeito dos novos freios Porsche Surface Coated Brake (PSCB – freios com superfície revestida) itens de série responsáveis peça desaceleração do Cayenne Turbo). A camada de carboneto de tungstênio aplicada aos discos de aço aumenta o desempenho na frenagem e a resistência ao desgaste, enquanto diminui ao mesmo tempo a quantidade de poeira, com menor acúmulo de sujeira nos aros. O sistema de topo nessa área continua sendo o Porsche Ceramic Composite Brake (PCCB – freios compostos de cerâmica) opcional.

P17_0722_a4_rgb

O lançamento de mercado na Europa previsto para o final de 2017. Na Alemanha, o novo modelo topo da linha de SUVs custa 138.850 euros, incluindo VAT (imposto sobre valor adicionado) e equipamentos específicos para o país.

O Brasil também receberá este modelo e a previsão de chegada no pais é o segundo semestre de 2018. Pacotes e preços ainda não foram definidos.

IAA 2017: Mercedes-Benz – Alta performance é o destaque

Mercedes-Benz Cars auf der IAA 2017

Durante o principal evento do ano para a marca, a Mercedes-Benz apresentou sua maior novidade para celebrar o 50º aniversário de sua divisão de superesportivos, a AMG. O grande destaque do Salão Internacional do Automóvel de Frankfurt este ano é o Mercedes-AMG Project ONE, primeiro veículo de passeio da história a utilizar a tecnologia híbrida da Fórmula 1. Conhecido como “hypercar”, o modelo marca o futuro da performance para a AMG, com seus mais de 1.000 cv de potência e velocidade que supera os 350 km/h.

Mercedes-Benz Cars auf der IAA 2017

Outro destaque da marca durante o evento é o novo Classe S, nas versões coupé e cabriolet. Três meses após a apresentação do sedã reestilizado, a Mercedes-Benz escolheu o Salão de Frankfurt como palco para revelar os novos detalhes dos outros integrantes da família conhecida por ter o conjunto mais completo em termos de tecnologia e sofisticação. Os modelos são agora equipados com todas as tecnologias do guarda-chuva Intelligent Drive e passaram por modificações estéticas que reinterpretam o conceito “modern luxury”, que permeia todo o desenvolvimento de design e acabamento da marca.

Mercedes-Benz Cars auf der IAA 2017

Com foco no futuro da mobilidade, a Mercedes-Benz desenvolveu duas propostas relacionadas a fontes alternativas de combustível. Na primeira delas, sob o conceito EQ (“Electric Intelligence”), o smart Vision EQ fortwo oferece uma nova visão de mobilidade urbana individualizada, flexível e eficiente do ponto de vista de transporte público: o conceito autônomo busca o passageiro no local em que ele selecionar. O conceito é o primeiro automóvel do Grupo Daimler a dispensar tanto pedais quanto volante.

Ainda sob esse prisma, a nova geração de veículos com célula de combustível está sendo desenvolvida na plataforma do GLC. O Mercedes-Benz GLC FCELL, que será revelado ao público pela primeira vez no Salão Internacional de Frankfurt, combina as vantagens de autonomia dos veículos movidos a hidrogênio com baixa emissão de poluentes, ao agregar as inovadoras célula de combustível e bateria a um automóvel híbrido plug-in. Com isso, a Daimler reafirma seu compromisso em se manter pioneira em tecnologia e inovação, permeando alguns pilares que representam o futuro da indústria para a companhia, tais como: conectividade entre automóvel e ambiente externo, direção autônoma, serviços e compartilhamento, além de sistemas de direção elétricos. Dessa forma, a Mercedes-Benz tem se preparado para produzir em larga escala veículos movidos a célula de hidrogênio.

A picape da Mercedes-Benz, Classe X, estreia para o grande público também durante o Salão de Frankfurt. Combinando atributos como robustez, funcionalidade e durabilidade para ambientes fora de estrada, com a sofisticação já característica da marca, o modelo agrega uma opção inédita ao portfólio da Mercedes-Benz, que agora passa a atuar no segmento de picapes médias, um dos mais importantes do mercado.

GALERIA DE FOTOS: